O que fazer em Santa Cruz de la Sierra na Bolívia: os passeios mais lindos (sério, LINDOS) na cidade e arredores

No finalzinho de 2018 fui conhecer a Bolívia, graças a uma promoção incrível que fez com que passagens pra Santa Cruz de La Sierra estivessem mais baratas do que passar o réveillon no nordeste (mas se você me perguntar, um dia eu ainda quero passar o ano novo em Pernambuco ou Alagoas também).

E em Santa Cruz eu me senti como um garimpeiro que tá caminhando distraído pensando na morte da bezerra e de repente tropeça casualmente em uma jazida de ouro impressionante. Ou seja: eu não tava esperando por nada, e Santa Cruz de la Sierra foi lá e PÁ, surpreendeu muito com a quantidade de lugares lindos que tem, e se revelou uma baita joia que merece ser descoberta.

O que fazer em Santa Cruz de la Sierra, pontos turísticos e lugares lindos
Babando num dos lugares mais lindos que conheci em Santa Cruz

Na verdade foram tantos lugares bonitos pra conhecer que isso acabou se tornando um “problema” (daqueles problemas bons de se ter):  não dava pra encaixar tudo em uma viagem só (e você provavelmente vai vivenciar esse problema também e a dificuldade de decisão entre as opções de passeios que listo mais abaixo).

Compartilho agora como foi minha experiência por lá desde a chegada, e uma lista do que fazer em Santa Cruz de la Sierra, seja na conexão ou numa viagem mais longa.

se prepara, porque é coisa pra caramba.

Começando pelas primeiras impressões:

As surpresas boas em Santa Cruz e o leste do país

Chegando em Santa Cruz de la Sierra à noite, da janela do avião já tive a primeira surpresa (AVISO DE SPOILER pra quem for chegar lá de noite também): as luzes da cidade se espalhavam de uma forma curiosa e bonita de se ver.

Eram anéis iluminados, que iam irradiando do centro pras “pontas” da cidade.

E tem explicação pra isso: a cidade é realmente toda dividida em anéis. As regiões são chamadas de “Primer anillo”, “Segundo Anillo” e por aí vai. Sauron se orgulharia.

A região Central de Santa Cruz

Depois de me surpreender com as luzes (e de viver uns perrengues no aeroporto), cheguei no “Primer Anillo” (região central, lembra? já vai gravando, porque é assim que você vai se comunicar lá), no apartamento onde eu me hospedaria pelos próximos dias, e foi a vez de me surpreender de novo, dessa vez com balinhas e biscoitinhos bolivianos quietinhos (estranho seria se estivessem se mexendo) esperando ansiosos pra serem comidos, deixados por uma moça incrivelmente doce chamada Gina.

Aqueles biscoitos gostosos bolivianos (se chamavam “cuñape“, toma nota), que me lembravam um pão de queijo durinho, foram um alívio e o melhor presente de boas-vindas que eu poderia ter recebido, porque eu tava com fome, chegando de madrugada e me perguntando internamente “oh vida, o que vou fazer a respeito dessa barriga emitindo sons semelhantes ao de um dinossauro”.

O que fazer em Santa Cruz de la Sierra na Bolívia
“eu disse dinossauro, não tartaruga”

E já que mencionei “oh vida, o que vou fazer”, vamo ao que interessa:

O que fazer em Santa Cruz de la Sierra – os melhores passeios na cidade e arredores

Gina, que do latim provavelmente significa “uma das melhores anfitriãs do mundo”, não foi gentil só nas balinhas e biscoitos que deixou nos esperando na mesinha.

Ela também deu diversas – mas sério, diversas mesmo – dicas do que fazer em Santa Cruz de la Sierra. E essas dicas de uma moradora profundamente conhecedora da própria cidade e apreciadora de coisas lindas fizeram toda diferença no roteiro.

O que fazer em Santa Cruz de la Sierra. Dica 1: La Rinconada
bora lá conhecer as lindezas de Santa Cruz então

E vamos começar pela dica mais valiosa que ela deu:

1. La Rinconada

Imagine um Parque lindo e fotogênico.

Agora triplique a lindeza e fotogenia que você imaginou.

Agora imagine que nesse parque ainda tem piscinas deliciosas com cascatas, tem restaurante, tem carpas, tem parquinho pra crianças (que claro que também brinquei neles), tem tirolesa, tem escorrega na piscina, tem, enfim, absolutamente tudo que você precisa pra passar um dia de rainha/rei.

E aí talvez você tenha chegado quase perto de imaginar como é La Rinconada.

View this post on Instagram

Você já jogou Zelda? Se a resposta for "nem sei o que é isso", passe pra segunda parte da legenda traduzida para não-nerds. Mas continuando: esse lugar me lembrou aquelas Fairy Fountains dos jogos. Aquelas fontes lindas onde o personagem recupera o HP quando entra na água _ Versão traduzida para não-nerds: tem um jogo de videogame com um maluco vestido de verde chamado Link – que pessoas chamam de Zelda por engano – onde você recupera a vida dele entrando em fontes lindas iluminadas por fadas. Esse lugar lembra essas fontes aí. E é isso _ Aliás, lembra em todos os aspectos, porque é tão lindo quanto e recupera qualquer energia – que pode ficar bem baixa numa viagem na Bolívia, depois de viver muito perrengue tenso. Faltou só a fada (mas teve herói – e teve Ganondorf em alguns momentos) _ PS para quem teve que ler a versão traduzida: você deveria jogar, joga o Ocarina of Time um dia PS pra quem leu qualquer versão: você deveria conhecer esse lugar, bota o La Rinconada na sua lista quando for pra Bolívia _ #1viagem2visoesBolivia

A post shared by Maria | 1 viagem, 2 visões (@1viagem2visoes) on

Eu ainda vou escrever um post só pro La Rinconada contando mais sobre esse parque, e tenho postado milhões de fotos de lá no instagram, porque o lugar é irresistivelmente fotogênico. Mas posso adiantar: se puder, coloque mesmo esse passeio encantador no seu roteiro. Fica a só 20 minutos de carro da região central (falei sobre ela e os melhores bairros pra se hospedar em Santa Cruz aqui) e vai te render um dia delicioso.

Dica 2: Plaza principal. Mas por quê?

Todo mundo recomenda que você conheça a Praça Principal de Santa Cruz de la Sierra (Plaza 24 de Septiembre), então convenhamos: deve existir algum motivo pra isso.

E existe mesmo.

A Plaza 24 de septiembre é realmente o coração da cidade. E um coração de mãe ainda: pulsante, lotado, acolhedor pra todo mundo.

Também é um lugar incrível pra se hospedar como falei em “Onde se hospedar em Santa Cruz de la Sierra? Os melhores bairros pra ficar na cidade (vai por mim)” (já abre aí em outra aba pra ler depois daqui).

É lá onde tudo acontece, toda lojinha se encontra (e todos os pombos também), tudo que um turista precisa você acha, e um monte de gente caminha tranquilamente – ou nem caminha, só senta nos banquinhos e fica lá, contemplativo na praça – em vários horários do dia.

E eu nem precisaria falar da Catedral bonita que fica lá, você já deve ter ouvido falar (mas agora já falei). Por sinal, pessoas que são chegadas em “sentar e contemplar o dia passando” se dividem entre sentar nos banquinhos da praça ou sentar na escadaria da Catedral.

O que fazer em Santa Cruz de la Sierra - dica 2: a Praça principal ou Plaza 24 de Septiembre
alá o pessoal sentado

Por conta disso, tirar foto na Catedral Basílica de São Lourenço sem 28 pessoas na frente (ou atrás) pode ser uma missão hercúlea, a depender do horário (ou do ângulo). Mas todo mundo tira foto lá mesmo, e por sinal, a Catedral deve protagonizar 90% das fotos mais icônicas de Santa Cruz de la Sierra.

Diria, mais ainda, que ela é um grande símbolo da cidade. Talvez mais do que o Cristo na Avenida Monseñor Rivero, onde ocorrem queimas de fogos no reveillón (falo sobre isso e sobre como é o reveillón em Santa Cruz já já).

Achei a Catedral bem bonita, e fiquei na dúvida se preferi durante o dia ou à noite, quando se ilumina e fica num mix de “marrom tijolal” (não sei se esse tom existe, mas se não existe tá inventado agora) e dourado. Tem um mirante nela também – que não consegui ir porque tava fechado quando fui  ☹, mas vale tentar.

O que fazer em Santa Cruz de la Sierra
tirando selfie com a Catedral, por motivos de: é isso que turistas fazem mesmo, vamos aceitar

Como fui no fim do ano, a Plaza 24 de Septiembre ainda tinha bônus: várias luzinhas lindas e enfeites de Natal variados, que se tornaram atração tanto pros moradores quanto pros turistas, que se apinhavam em filas eternas pra tirar fotos com elas.

Quando digo filas “eternas”, quero dizer “eternas”. Do primeiro dia que fui lá, até o último em que chequei, as filas ainda não tinham acabado. Voltei pro Brasil e ainda deve ter gente esperando nelas, pra tirar uma foto Natalina que agora só vai servir pra postar daqui a 322 dias nas próximas festas de fim de ano.

o que fazer em santa cruz de la sierra praça principal.jpg
a praça cheia no começo do ano

Pra quem gosta de ver muito movimento, muita vida (e muito pombo), e tudo isso curiosamente permeado por um certo clima de tranquilidade e contemplação (e sério, muito pombo), a Praça é sim um lugar que você “deve” ir.  Eu evito essa palavra “deve” em roteiros, porque você só “deve” fazer o que quiser, e se não quiser, não vai. Mas passear na Praça vale muito a pena, se não por motivos turísticos, por motivos práticos: tudo que um viajante precisa, encontra por lá.

Não à toa alguns dos melhores hotéis da cidade estão lá (você pode ver alguns nessa lista aqui) e boa parte de agências de turismo, aliás, ficam por ali ou em ruas próximas.

E é nessas agências que você consegue contratar tours bacanas, que precisam de 4×4 pra chegar em alguns lugares lindos a seguir…

Falando em lugares lindos que precisam de 4×4…

3. Lomas de Arena

“Uma imagem fala mais que mil palavras”. Então, pra evitar que essa lista do que fazer em Santa Cruz fique com 17.000 palavras, vamos resumir o Parque Regional Lomas de Arena em uma imagem logo:

O que fazer em Santa Cruz de la Sierra
“ok, já botei na lista aqui”

E se você já achou bonito na foto, notei uma coisa lá: nenhuma foto que vi antes ou depois do passeio me deu a dimensão do que senti e de como fiquei admirada e boba alegre nesse lugar. Ele é realmente lindo. Coloque mesmo na sua lista.

Escrevi um guia inteiro só das Lomas de Arena aqui, contando como é o local, como é o tour pra lá, e se achei que valeu a pena o preço do passeio. E nesse post aqui do instagram contei um pouco mais também.

Dica 4: Espejillos

Tá aí outro lugar que você vai precisar de 4×4 pra ir, porque pra chegar em Espejillos você tem que cruzar rios e tudo.

E você leu “cruzar rios” direito.

Mas chegando lá, todo mundo diz que vale a pena. Eu não fui (pelo dilema de “não vai dar tempo de conhecer tudo que gostaria, socorro”), mas morri de vontade.

o que fazer em santa cruz de la sierra
foto do site de Santa Cruz

Tem várias agências que fazem tour pra Espejillos, mas dá também pra ir no modo roots econômico – que desconheço, porque como disse, nem fui pra lá.

Mas acho que um guia que conheça bem a região também pode te ajudar a curtir mais.

Dica 5: Güembé

Vamos adotar aqui novamente a política “uma imagem fala mais que mil palavras”.

o que fazer em santa cruz de la sierra guembe
pronto

Se a imagem te convenceu, você pode ir lá pra passar o dia inteiro, ou só parte do dia (mas com uma piscina convidativa dessa deve ser difícil querer ficar pouco) ou então até mesmo se hospedar no Güembé.

Dica 6: Jardin de las delicias

Aaaah, meu Deus, como eu preciso voltar pra Santa Cruz e ir nesse lugar…

o que fazer em santa cruz de la sierra mais de 11 dicas cachoeira do jardin de las delicias.jpg
foto do site de Santa Cruz

Sério, preciso muito.

O Jardin de las delicias fica a 70 km de Santa Cruz de la Sierra, e é um passeio desses de tomar o dia inteiro também, com várias quedas d’águas bonitonas.

Um dos meus principais motivos pra querer voltar pra Santa Cruz um dia.

Dica 7: Aproveitar pra conhecer Samaipata

Samaipata foi um dos lugares recomendados com mais carinho pela Gina. A experiência lá foi marcante em diversos aspectos e também vai merecer um post especial.

Enquanto não sai o post, uma palhinha:

O que fazer em Santa Cruz de la Sierra
lugarzinho mais gostoso

Tem muita coisa pra fazer na cidade e ao redor: ir nas Cuevas, El Fuerte, El Pueblito, La Pajtcha e conhecer o Parque Amboro (gigantesco e que exige mais de um dia pra quem quiser explorar bem – eu queria :().

Como eu disse, aguenta aí que já falo de Samaipata num post específico (vai lendo o post sobre “O lado ruim da Bolívia” ou o de “Melhores bairros pra se hospedar em Santa Cruz” enquanto isso). Mas se puder, já coloque a cidade no seu roteiro (e as Cuevas principalmente… são várias cachoeiras muito gostosinhas por lá. Ô lugar bonito).

Pra isso, você vai precisar de um dia inteiro. Um bate-e-volta é plenamente possível, mas também dá pra se hospedar na cidade se você preferir. Se for se hospedar, o hotel mais bem avaliado e famoso de lá é El Pueblito Resort. Vou falar sobre o El Pueblito também – hoje eu tô só nas promessas. Mas eu cumpro. Pera um pouco. Hahaha

Atualizando: finalmente saiu o guia de Samaipata! Já abre em outra aba pra ler:

O que fazer em Samaipata na Bolívia: dicas pra um bate-e-volta adorável de Santa Cruz (ou pra passar vários dias!)

Dica 8: Ventura Mall

Essa dica é pra quem curte compras. O Ventura Mall é o maior shopping de Santa Cruz de la Sierra, e tem um boulevard com Hard Rock Cafe e tudo (e onde rola queima de fogos no reveillón também).

Dica 9: Laguna Volcan

A história que vivi com o Laguna Volcan é tragicômica. Basicamente eu queria muito ir pra lá, ainda mais depois de ver as fotos:

o que fazer em santa cruz laguna volcan.jpg
foto da página do Booking do hotel

E chegando no Laguna Volcan depois de uma viagem longa (e cheia de curvas e subidas), nosso coração se encheu de esperança pra passar um dia todo curtindo a piscina e contemplando esse lago emoldurado por montanhas deslumbrantes.

Mas não rolou piscina nem visão do lago emoldurado por montanhas deslumbrantes, porque começou a chover, “neblinar” e fazer um frio sem vergonha assim que chegamos.

Fim.

E falando em chuva melando passeios…

Como é o clima (pelo menos em dezembro e janeiro) em Santa Cruz, na Bolívia:

Como falei láá em cima (tão distante que você nem deve mais lembrar) era fim de dezembro/começo de janeiro de 2019 quando fui.

E chamam esse período de “temporada de chuvas” em Santa Cruz.

De fato, a época faz jus ao nome mesmo.

eu em Santa Cruz em janeiro

Choveu todos os dias e Santa Cruz de la Sierra nos recebeu com um céu bem cinza, carrregadão, que chegou a bater aquele medo de não conseguir aproveitar nada na viagem.

[Leia também: um relato sofrido de como é o aeroporto Viru Viru em Santa Cruz de la Sierra – e o que vivi nele]

No entanto, o clima chuvoso não é motivo pra desistir de viajar, porque essas chuvas oscilam muito. Não chegam a atrapalhar um dia inteiro.

“El clima es muy cambiante”, um boliviano contou no caminho pra Samaipata. E cambiava mesmo. O tempo todo.

Já no primeiro dia, depois de uma chuva forte que perdurou a noite e manhãzinha, a rua alagou, a ponto de formar “ondas” de uma água marrom quando carros passavam.

Mas a rua secou depois de um tempo, e ficou um cheiro gostoso de grama. Nisso saímos pra ir na farmácia, comprar uns “itens de emergência”.

saindo na chuva em Santa Cruz de la Sierra

Os moradores em Santa Cruz simplesmente não usavam guarda-chuva. Nunca. Porque sabiam que a chuva já ia passar. Chegava a ser engraçado ver tanta gente pegando muita chuva de forma tão natural, como se absolutamente nada estivesse acontecendo, enquanto as roupas encharcavam a ponto de colarem no corpo e os cabelos começarem a pingar.

Lembro que fiquei num mix de admiração e atordoamento enquanto assistia os pingos escorrerem do cabelo pros olhos, e as pessoas imóveis na chuva forte.

era mais ou menos assim

Mas o clima realmente é “cambiante”, o moço sabiamente definiu.

Durante os dias da viagem, em poucas horas pegamos chuva, solzão, chuva de novo, céu azul, céu cinza, clima abafado e sofrido, brisa fresca gostosa, clima abafado de novo, e de repente ventania dessas que te descabelam toda.

Dicas do que fazer em Santa Cruz de la Sierra
assim

Só faltou a neve (graças a Deus).

Se você tem dúvida de que roupa levar pra Santa Cruz de la Sierra, o clima é bem quente a maior parte do tempo. E é um calor constante mesmo com chuva, então não deixa de botar roupa fresquinha na mala.

Mas se estiver indo pro Uyuni, que não foi meu caso dada a falta de tempo e grana pra descobrir todas as coisas lindas da Bolívia em uma única viagem, talvez essa lista te ajude mais: 10 itens que você deveria levar numa viagem pro deserto (ou “o que me arrependo de não ter levado”). Elaborei a lista depois de algumas viagens “desérticas” e “perrênguicas”, então leia pra ter viagens menos “perrênguicas” que eu.

“E precisa de guarda-chuva?” Eu levei e acabei não usando em momento nenhum. O tempo realmente vive mudando. Mas se você se incomodar de se molhar muito, leva.

Conclusão sobre o que fazer em Santa Cruz de la Sierra

Tem MUITA COISA. A cidade surpreendeu, tão cheia de cantos lindos por lá ou próximos. Tanta coisa, que eu ainda vou editar esse relato pra acrescentar mais 7 (sério…) e só tô postando logo pra não demorar com isso, porque tá dando uma trabalheira (e “demoreira”) desgraçada escrever sobre tanto lugar pra conhecer.

La Rinconada em Santa Cruz de la Sierra, Bolívia - O que fazer em Santa Cruz de la Sierra
finalizo com essa cara de boba alegre conhecendo as lindezas de Santa Cruz e arredores

Dá pra resumir um pouco (mas um resumo bem porco mesmo) nesse vídeo:

E deixo aqui um agradecimento especial à Gina, que além de ser incrivelmente receptiva e gentil, deu dicas tão valiosas do que fazer em Santa Cruz de la Sierra que acabou tornando essa lista enorme.

Gostou do relato, ficou com alguma dúvida ou tem mais alguma sugestão do que fazer em Santa Cruz? Fica à vontade nos comentários!

E até o próximo post, onde conto “onde se hospedar em Santa Cruz” – que inclui o apartamento gostoso onde fiquei. Vai lá ler!

Segue o 1 viagem, 2 visões aqui, no facebook e no instagram pra ficar sabendo (e tem uns vídeos no youtube também, pra quem for de vídeo)!


Leia agora:

  1. Como é o aeroporto de Santa Cruz (com vídeo e tudo) e os perrengues que passei no aeroporto
  2. Dicas pra se lascar menos do que eu na Bolívia (mas não desista de ir depois de ler esse relato)
  3. Os melhores bairros pra se hospedar em Santa Cruz de la Sierra (vai por mim)

24 comentários sobre “O que fazer em Santa Cruz de la Sierra na Bolívia: os passeios mais lindos (sério, LINDOS) na cidade e arredores

  1. Que lindo post de mi ciudad! 💖
    Gracias por las lindas palabras hacia mi Cristina!
    Fuimos felices de hospedarla, ojala pueda venir pronto y visitar esos lindos lugares que quedaron pendientes! Si hay la oportunidad, sin duda seria lindo poder acompañarlos!
    Graciass

    Curtido por 1 pessoa

    1. Que coisa boa ler seu comentário aqui, Gina! Novamente, muito obrigada por tudo, inclusive pelas dicas da sua cidade que tornaram tudo muito mais gostoso! Santa Cruz surpreendeu, e espero sim voltar e fazer tudo que fiquei devendo (conhecer todos esses lugares pendentes contigo ia ser ótimo, bora)!!! Saludos!

      Curtir

    1. Muuito obrigada, Simone, fico feliz mesmo de saber que você gostou! Sua pergunta sobre a voltagem é bem pertinente porque lá na Bolívia a voltagem varia em algumas cidades! Se eu não me engano a voltagem em Santa Cruz de la Sierra era 220v, mas posso estar enganada mesmo, porque a memória sobre isso já tá começando a falhar… hahaha 😥 Aqui tem o compilado de posts com dicas de Santa Cruz que podem ajudar mais na viagem: https://1viagem2visoes.com/category/bolivia/ Boa viagem e quando voltar me conta como foi e se a voltagem era 110v ou 220v mesmo!

      Curtir

      1. Ain… amando sua página. Tem mt ajudado a decidir nosso próximo destino. Somos 4 aqui (marido e 2 filhas) então como são valiosas suas palavras. Tô seriamente pensando em ir pra Bolívia.. mas os meses seriam out/nov. E o medo de pegar mt chuva? Será q rola isso??? Beijos

        Curtido por 1 pessoa

      2. E eu amei seu comentário, Camila! Pode ir sem medo, acho que em outubro e novembro não tem tanta chuva em Santa Cruz de la Sierra como em dezembro/janeiro! E mesmo indo na época de chuvas deu pra curtir bastante! Muito obrigada pelo comentário e volte sempre por aqui!

        Curtir

    1. Oi, Vivian! Fiquei só 5 dias inteiros em Santa Cruz (2 dias foram “perdidos” em termos de passeios porque no réveillon em Santa Cruz de la Sierra e no primeiro dia do ano muita coisa fica fechada), é bom levar isso em consideração se você for passar o reveillon ou algo assim também! Tô compilando as dicas da viagem em Santa Cruz de la Sierra aqui: https://1viagem2visoes.com/category/bolivia/ espero que ajude! Volte sempre por aqui!

      Curtir

  2. Muitos descontraída a narrativa, gostei muito das dicas e da forma como foram ditas. Conheço apenas “la noche” de Santa Cruz, porém agora pretendo voltar em outubro para conhecer os arredores. Pretendo incluir o Salar de Uyune no roteiro. Abraço!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Estou adorando esses relatos… com relação a altitude vc sentiu alguma dificuldade? Pretendemos ir em julho/20 (marido vai subir montanhas e eu ficarei saudosa e apaixonada vislumbrando os montes e aguardando o retorno do mancebo aventureiro) e devo ficar “sozinha” por uns três dias na cidade… Já estou pensando em tomar posse de Gina nesses dias kkkkkkkkk grande abraço ❤

    Curtido por 1 pessoa

    1. Muito obrigada, Thaiz, feliz de ler isso! Olha, eu sou um pessoa muito suspeita pra falar de altitude porque sempre passo mal (até em Bogotá, que não é tão alta, relatei aqui: https://1viagem2visoes.com/2016/10/24/bogota-primeiras-impressoes-soroche/, no Chile – relato do soroche aqui: https://1viagem2visoes.com/2016/08/23/dicas-do-que-nao-fazer-chile/ e no Peru hahaha https://1viagem2visoes.com/category/peru/ nesses links compartilhei umas dicas pra lidar melhor que eu). Mas pelo menos em Santa Cruz de la Sierra não tem altitude/você não vai ter problema nenhum com isso, o que já é outro “bônus” da cidade! Boa viagem pra vocês e quando voltarem me conta como foi!

      Curtir

    2. Ahhh ja dei uma passada por Santa Cruz no final de Fevereiro,quando fui a La Paz. Agora tô fazendo planos para ” volver” voltar a Bolívia e ficar alguns dias em Santa Cruz. Ja me falaram tão bem e agora com esse post me deu mais “ganas” de conhecer.
      Bjus!!!

      Curtido por 1 pessoa

      1. Que bom ler seu comentário, Kamilla! A cidade merece mesmo uma outra visita, quando voltar à Santa Cruz me conta como foi! E o que achou de La Paz? Muito obrigada pela leitura e comentário e volte sempre por aqui!

        Curtir

  4. Olá! Como retribuição as dicas que peguei aqui,venho dar a minha humilde contribuição, pelo menos isso, de uma viagem que realizei em junho desse ano à Bolívia. Saímos do Rio para Santa Cruz, Sucre, Potosi, Uyuni e finalmente La Paz e Rio. Sinceramente não gostei tanto de Santa Cruz, na verdade a cidade em si não tem tantos atrativos quanto as outras mas gosto é gosto não é mesmo? Mas vamos a que realmente me fez realizar este comentário. Logo após chegarmos a Santa Cruz e deixarmos os nossos pertences no hotel, fomos, eu minha esposa, dar um primeiro passeio pela cidade. ENQUANTO ANDÁVAMOS pelas ruas do centro vi um vendedor ambulante vendendo água do outro lado da rua e atravessamos a via e voltamos alguns metros em direção ao vendedor, Quando atravessamos, notei que uma senhora que vinha atrás de nós também fez o mesmo movimento atravessando a rua. Quando caminhávamos para comprar água, ouvimos alguém chamando e ao olhar para trás vimos que havia um homem em um carro, este carona, que pediu (a mulher tbm nos chamou a atenção para o homem) que nos aproximássemos. Imaginando que seria para pedir alguma informação nos aproximamos. Ao chegar ao veículo,(a mulher ainda ali na calçada) o carona se identificou, mostrou rapidamente uma carteira de (supostamente) policial e nos perguntou se eramos turistas e de onde e solicitou os nossos documentos. Entreguei os documentos, todos cópias é claro, e ele começou a dizer que há muitos brasileiros indo para a Bolívia para cometer crimes e por isso era necessário ir até a delegacia para chegar a documentação. A mulher também foi parada por eles e também entregou o documento na mão dele e ao ser solicitado que entrasse no carro ela prontamente o fez e ele ainda comentou que ela havia feito isso por ser um procedimento normal. Nesse momento percebendo a situação, puxei os nossos dcs, da mão dele e eles zarparam em velocidade com o carro. O carro não tinha nenhuma identificação e os “policiais” estavam à paisana. À noite fomos ao shopping, recomendação do blog, e o motorista do UBER era um brasileiro e ao comentar o ocorrido ele disse que é muito comum policiais achagarem estrangeiros, turistas ou não, Como cartão de visita foi péssimo mas o restante foi tudo muito bom mesmo. A Bolívia é surpreendente vale muito, mas muito mesmo uma visita.

    Curtir

Deixe uma resposta para Boomer Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s