O que fazer em Samaipata na Bolívia: dicas pra um bate-e-volta adorável de Santa Cruz (ou pra passar vários dias!)

Samaipata é uma das cidades mais tranquilas que já fui na vida.

Imagine aí: menos de 5.000 habitantes vivendo com muita calmaria em meio à natureza e respirando um ar deliciosamente puro na Bolívia. Se você não conseguiu imaginar, normal. Acho que essa foto que postei no instagram (e a legenda) já descreveu bem, então vou colocar aqui de novo pra ilustrar do que tô falando:

View this post on Instagram

Gostaria de me chamar "Miel", mas infelizmente essa não é minha casa _ Foto tirada no "El Pueblito", em Samaipata, cidadezinha do leste da Bolívia que falei lá no 1viagem2visoes.com que lembra um vilarejo de RPG de Super Nintendo _ Lá tem um clima bem tranquilo… bem tranquilo mesmo… Se você não gosta de lugares excessivamente tranquilos, aliás, não vá pra Samaipata… Lá é o tipo de lugar que você assiste o vento carregando bolas de feno no meio da rua… ou que pessoas sentam no banco da pracinha principal e ficam lá, contemplativas, fazendo nada, sabe como é? _ #1viagem2visoesBolivia _ (Em tempo: tô parecendo relaxada mas tava um pouco preocupada se o celular apoiado no chão pra tirar a foto ia cair na terra)

A post shared by Maria | 1 viagem, 2 visões (@1viagem2visoes) on

E apesar de ser uma cidade tão pequenininha (acho que a menor que já visitei na vida), minha ida à Samaipata foi bem marcante, por diversas razões. Por ter sido tão marcante demorei a escrever sobre a cidade aqui e dar as dicas do que fazer em um bate-e-volta saindo de Santa Cruz de la Sierra (ou onde se hospedar lá, se você não for uma pessoa chegada em bate-e-volta e quiser uma estadia mais longa – também vou falar das opções de estadia). Mas finalmente esse dia chegou, então bora lá descobrir o que Samaipata tem.

Começando pelo principal, e a razão que pode te levar ou te afastar da cidade…

O que fazer em Samaipata?

Essa descrição de “cidade incrivelmente tranquila que lembra um vilarejo de RPG de Super Nintendo” já é suficiente pra convencer algumas (muitas) pessoas a irem pra lá – na maioria mochileiros e pessoas que curtem muito natureza e ecoturismo. Mas tem de tudo. Os turistas se atraem mais pela cidade do que você imagina. Em Samaipata você vai ver inclusive muitos europeus que decidiram largar tudo, abrir um restaurante e morar em meio à natureza e ar puro de lá.

E apesar de pequenininha, Samaipata é incrivelmente bem servida no quesito turismo. Tem cachoeiras lindíssimas, samambaias gigantes, o maior sítio arqueológico do mundo, parques com formações rochosas de babar e por aí vai…

O que fazer em Samaipata, Bolívia, em um bate e volta de Santa Cruz de la Sierra
tem inclusive cachorros bem lindos também

Então se você já tiver se convencido a ir, antes de passar pra lista de “o que fazer”, vamos saber mais sobre a ida pra cidade.

Quanto tempo leva pra ir de Santa Cruz de la Sierra pra Samaipata?

A viagem de Santa Cruz de la Sierra pra Samaipata não é tão rápida, embora pareça quando você joga no Google Maps.

Eu vi aquela distância curta e iludidamente pensei “, vou chegar lá rapidinho”, mas acabei levando um pouco mais de 3 horas (considere também que fui numa época péssima, perto do reveillón), porque essa distância é percorrida em uma estrada cheia de curvas, que sobe, sobe, sooobe…

E falando em “subida”, vamos à uma informação importante sobre a altitude em Samaipata…

Qual a altitude? Vou ter problemas com a altitude em Samaipata?

A altitude em Samaipata é de 1.650 metros. Se você já tiver viajado bastante pela América do Sul e não tiver passado mal, já pode se tranquilizar: isso é bem menos do que Cusco, Bogotá, Arequipa, Quito… enfim, é uma altitude bem tolerável e que, em regra, não deve causar maiores problemas.

O que ela poderia causar é um certo cansaço maior em quem não está acostumado à altitude ou a exercícios físicos. Isso porque o turismo de Samaipata é majoritariamente um turismo que pode render uma canseira.

“Mas como assim o turismo de Samaipata cansa, minha filha? Achei que era uma cidade pra curtir tranquilidade”

De fato a cidade de Samaipata é muito tranquila, mas nas proximidades da cidade tem muita opção de ecoturismo e turismo de aventura, que duvido que você não vai querer fazer.

Você vai fazer longas trilhas pra chegar em cachoeiras gostosas –  que definitivamente farão a trilha valer a pena, então vá! – vai caminhar bastante pelo El Fuerte de Samaipata (falo dele em mais detalhes lá pra baixo, aguenta aí), vai desbravar bastante Samaipata mata afora (e adentro), e vai descobrir uma natureza exuberante por lá.

Isso pode demandar um pouquinho de esforço, mas nem se preocupa porque também tem muita opção de trilha mais “light” ou um ecoturismo mais amigável pra quem simplesmente não tá acostumado a andar por horas a fio em uma altitude diferente.

Então bora logo pra lista do que fazer em Samaipata. Pegue seu bloquinho (ou salva esse post nos favoritos/compartilha com quem vai viajar com você, melhor).

Dica 1 do que fazer em Samaipata: Las Cuevas

Las Cuevas é um parque de entrada bem barata (ponto pra ele) e com trilhas de dificuldade fácil (outro ponto pra ele) à moderada. E também com muito mosquito, devo ressaltar. Já coloca o repelente na mochila.

“Por que eu deveria fazer essas trilhas cheias de mosquito aí? , você me pergunta. E eu te respondo com uma imagem, porque 1 imagem fala mais que mil palavras.

O que fazer em Samaipata
Tadááá

Se você for lá, vai se deparar com 3 cachoeiras. A primeira você chega fácil fácil. A segunda pode entrar no nível “moderada”, mas ainda é bem rapidinho de chegar, e é bem bonita. A terceira é um pouco mais afastada. Enfim, pelo menos na primeira e segunda você chega sem grandes dificuldades.

Tem um vídeo aqui que mostrei um pouco das Cuevas também:

cena no começo e a cachoeira lindona que aparece logo depois é de lá! E o vídeo tem bastante cena de Samaipata, aliás.

E nas Cuevas também tem opção de camping.

Outra dica pra anotar (além do repelente – já colocou na mochila?): se possível evite ir nos fins de semana. Como eu disse, o turismo em Samaipata é mais forte do que se imagina, e o Parque costuma ficar bem cheio, o que pode atrapalhar um intuito de ter momentos relaxantes curtindo a natureza. E falando em natureza, vamos pra outra dica do que fazer…

Dica 3: as tais samambaias gigantes de Samaipata

É em Samaipata, aquela cidade tão pequena, que você vai ter oportunidade de fazer um passeio pra conhecer samambaias gigantes.

Aí você vê, novamente, como uma cidadezinha tão pequenininha pode esconder coisas bem grandiosas: um dos maiores sítios arqueológicos do mundo, as maiores samambaias do mundo, e um potencial turístico também gigante. Impressionante.

E já que falamos em coisas impressionantes em Samaipata, vamos falar ao passeio que mais atrai turistas pra lá:

Dica 4: El Fuerte de Samaipata

Esse aqui é um passeio que vai te tomar um bom tempo em Samaipata, porque a gente tá falando de uma das maiores construções monolíticas do mundo. Não é pouca coisa.

Então se você colocar o passeio no Forte de Samaipata no seu roteiro, tenha em mente que não é exatamente uma atividade pra quem estiver desesperadamente sem tempo na cidade e querendo correr pra outros 5 passeios diferentes. Até porque as caminhadas longas em uma altitude maior do que estamos acostumados no Brasil podem fazer a visita ao Fuerte ser quase em câmera lenta pra muitas pessoas.

O Fuerte de Samaipata é um passeio bem contemplativo, ideal pros fãs de história e sítios arqueológicos (e caminhadas…). É considerado patrimônio da humanidade.

Às vezes mesmo em 2 horas caminhando você não chega a conhecer o Fuerte todo. É realmente coisa pra um passeio de dia quase inteiro. Então considere se hospedar em Samaipata se for fazer isso…

Dica 4: Parque Amboro

O Parque Amboro vai merecer um post à parte. Aguarde aí que já vem.

Dica 5: cachoeiras mais “secretas” e incríveis em Samaipata

Se você tá pensando que as Cuevas eram as únicas cachoeiras pra curtir lá, acabo de chegar com uma boa (ou péssima) notícia: Samaipata é cheia de cachoeira bem linda e escondidinha. A péssima notícia reside no fato de que vai ser difícil dar conta de conhecer todas, e você vai ter que fazer (difíceis) escolhas ou se render a passar mais dias na cidade. Um só não é suficiente pra descobri-las além das Cuevas.

Dica 6: se puder, passe o reveillón em Samaipata. É único.

A comemoração de ano novo em Samaipata é uma das mais diferentes que você pode viver.

É um reveillón inca, numa celebração única que começa com o nascer do sol. Só tenha em mente que é bem concorrido, e você precisa reservar onde ficar com antecedência se quiser ir mesmo.

(Pra ler mais sobre o revéillon na Bolívia, escrevi algumas dicas na lista de O que fazer em Santa Cruz de la Sierra na Bolívia: os passeios mais lindos (sério, LINDOS) na cidade e arredores).

Dá pra fazer um bate-e-volta em Samaipata (saindo de Santa Cruz de la Sierra)?

Como já disse antes, embora cansativo, é plenamente possível fazer um bate-e-volta de Santa Cruz de la Sierra pra Samaipata. Se você estiver com pouco tempo e não quiser perder a oportunidade de conhecer Samaipata, é só acordar bem cedinho (mas beeeem cedinho) e sair de Santa Cruz de la Sierra pra lá.

Em 1 dia em Samaipata já dá tempo de, no mínimo, conhecer a cidade e parte das Cuevas.

Talvez dê pra fazer El Fuerte também, mas aí acorde o mais cedo possível e tenha em mente que você não vai voltar tão cedo pra Santa Cruz. É coisa de tomar um dia inteirinho mesmo.

O Fuerte de Samaipata, como já mencionei antes, exige bastante caminhada. É provável que a canseira que você tenha entre o passeio das Cuevas e El Fuerte te exija um descansinho e almoço na cidade entre uma coisa e outra.

E agora falando em “descanso”…

E se eu não quiser fazer bate-e-volta em Samaipata?

Pode se hospedar em Samaipata também. Aliás, deve.

Se você estiver com tempo, e se gostar mesmo de ficar em meio à natureza e muita calmaria, pegue um dos hotéis ou hostels adoráveis que tem por lá.

Aliás, tem muitas opções de hospedagem em Samaipata (você pode ver a lista aqui).

Por incrível que pareça os quartos costumam esgotar com certa antecedência. É aquilo que disse antes: a força do turismo em Samaipata é maior que muita gente imagina. A gente acha que como a cidade é pequenininha, quase ninguém vai querer ir, mas a verdade é que as pessoas querem ir justamente por toda essa tranquilidade.

Pelo menos no período em que fui tava quase tudo lotado, e não sei se era algo sui generis ou se o negócio lá vive bombando mesmo (leia mais sobre o período em que fui pra Santa Cruz de la Sierra e Samaipata aqui).

Então vamos falar sobre isso agora:

Onde se hospedar em Samaipata?

O hotel mais famoso, bonito e bem avaliado em Samaipata é esse aqui.

o que fazer em samaipata el pueblito resort.jpg
foto do próprio El Pueblito Resort

El Pueblito é quase um ponto turístico de Samaipata por si só, de tão charmosinho. Ele simula um pueblo. Ou seja, é uma cidadezinha dentro de uma cidadezinha. Coisa mais chuchu.

Como dá pra notar pelo nome, o hotel se auto-intitula um “resort”, mas não acho que seja o caso, já que ele não é muito grande, e conta com uma piscina bem pequenininha – que dificilmente vai ser usada naquele clima majoritariamente friozinho/ameno de Samaipata.

Além de ser extremamente bonitinho e aconchegante, tem um mirante bem bacana de Samaipata no El Pueblito. Talvez a vista mais bonita da cidade esteja lá (mas vai de gosto).

o que fazer em samaipata onde se hospedar el pueblito resort.jpg
nada mal se balançar com uma vista dessa e respirando o ar mais puro do mundo, né (foto daqui)

E fotogenicamente falando, é um bom hotel pra se ficar em Samaipata também. Certamente vai te render fotos muito bonitas.

A calmaria que o El Pueblito inspira, com um constante canto de passarinhos, o cheiro de grama, o ar puro e o atendimento bem exclusivo torna o lugar extremamente atrativo pra quem quer simplesmente curtir momentos tranquilos nas férias depois de um ano caótico.

Mas aqui cabe avisar que você deve realmente gostar de sossego e de ficar isolado do mundo. Do contrário pode até ficar entediado.

Pra quem gosta de ficar em lugares mais “centrais”, tem outras opções pra se hospedar em Samaipata também, e um pouco mais baratas inclusive.

Conclusão sobre o que tem pra fazer em Samaipata:

Tem coisa pra caramba pra fazer em Samaipata, mais do que você (e eu também) imaginava. Um bate-e-volta de Santa Cruz de la Sierra é viável, mas por ser cansativo e a estrada não ser exatamente amigável, considere se hospedar em Samaipata também, e bolar um roteiro de pelo menos 2 dias, que assim você curte os (muitos) passeios com tranquilidade, e respira por mais tempo aquele ar puro gostoso.

Termino a lista por aqui e qualquer dúvida que ficar sobre Samaipata ou dica que quiser compartilhar sobre o que fazer na cidade, fica à vontade pra mandar nos comentários, e até o próximo post!


Leia também:

Como é o passeio nas Lomas de Arena, em Santa Cruz de la Sierra? Vale a pena ir lá?

O lado bom e o lado ruim de viajar sozinha (ou “devo ir se Maria Carla não vai?”)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s