Precisa ser rico pra viajar? (ou “lista de coisas que quem viaja não costuma fazer”)

A pergunta do título é retórica, porque à essa altura todo mundo já sabe que não precisa ser rico pra viajar – o que tem de mochileiro dando a volta na América Latina de kombi não tá no gibi.

Mas vamos conversar sobre as possibilidades de viagem quando não se tem tanto dinheiro, e ver uma lista de 8 pequenos (ou imensos, vai da interpretação de cada um) sacrifícios feitos por quem não tem muita grana e prioriza viajar. Bora lá.

Como viajar se não espirro dinheiro?

Esse papo já tá mais batido que clara em neve pra fazer um Bolo-suspiro com raspas de limão, mas é realmente questão de “prioridades”. Tem gente que prefere investir a grana em atualizar o Smartphone com frequência, em pagar uma cirurgia estética, em comprar móveis novos pra casa na Tok & Stok e frequentar balada fim de semana – e se a pessoa tiver uma condição legal, ela pode até fazer tudo ao mesmo tempo, sem precisar escolher.

“Viajar ou colecionar Lego?”

Pra quem precisa optar, algumas coisas podem ser visualizadas assim: um smartphone é uma passagem ida e volta pro Caribe, e a depender de qual smartphone (e qual Caribe) a gente estiver falando, ainda sobra bastante. Cirurgias estéticas podem bancar um mês inteiro no Sudeste Asiático. E de jantar fora em jantar fora, balada em balada, bebida em bebida, a gente já financia uma ida à Capitólio.

Em síntese, cada um escolhe o que fazer com o próprio dinheiro que vá render mais satisfação na vida, e ninguém tem nada a ver com isso.

o Caco pode ter comprado passagens pro Chile ou um celular novo, tanto faz, o que importa é que ele tá feliz

A questão é que quando alguém investe numa viagem ao invés de um Smartphone de última geração, uma Urban Satchel da Louis Vuitton, ou uma estátua em tamanho real do Yoda, por alguma razão isso chama um pouco mais a atenção, e todo mundo conclui que a pessoa só pode estar nadando na piscina do Tio Patinhas.

Não que seja ofensivo. Ser rica não seria demérito, e se perguntar pra mim, eu definitivamente não acharia ruim se fosse. Mas é uma conclusão errada, que vale a pena corrigir. Porque senão vão seguir achando que só dá pra viajar no dia em que se tem a conta bancária do Jorge Paulo Lemann, e dessa forma perder oportunidades, por não enxergar que é possível.

se essa lontra marinha não desiste de entrar pra NBA, não é você que tem que desistir de viajar

Muita gente “remediada” viaja, e até muita gente que tá na pindaíba. Tem muita economia, contagem de moedinha, sacrifício, investimento, abdicação de vaidade e lazer, paciência e trabalho envolvido. Até fome (mas não recomendo), e histórias de “só comi miojo e trakinas durante 27 dias”.

Mas claro que ninguém tira foto do cofre de porquinho pra postar no instagram (nem eu). Só tira dos lugares bonitos. Até porque, quem quer ver uma foto de um cofrinho quebrado (ou da poupança / investimento em CDB / bitcoin) ao invés de piscinas infinitas em Singapura? Ninguém compartilha com tanta frequência também quando dorme no aeroporto porque pegou um vôo promocional que envolve 5 conexões e 9 horas além do normal.

Se engana quem pensa que viajar no Delorean só tem a parte legal, McFly sofre bastante

Minha última viagem, por exemplo, (que rendeu esse post aqui: Pernambuco, por que não te conheci antes?) sequer foi a turismo, mas acabei estendendo um pouco, justamente pra ficar mais barato, e aproveitei pra conhecer lugares próximos que eram lindos de viver. Quem vê, pensa que tô numa espécie de ano sabático no nordeste. Definitivamente não é o caso.

Também passei todos os perrengues narrados 2 parágrafos acima, tive que economizar neuroticamente porque o dinheiro tava literalmente contado pra conseguir fazer o que fui pra fazer, e basicamente só comi tapioca e sopa (também não recomendo).

Então se você tá triste porque não viajou ainda esse ano, fica calmo, porque juntando aos poucos, uma hora vai conseguir.

giphy-downsized-large[1]

E se não der pra viajar tão cedo, também fica calmo. Ninguém precisa viajar pra ser feliz, como já foi mencionado naquele post sobre Como o vício em viajar pode te fazer mal (e ferir as pessoas ao seu redor).

De toda forma, vamos à lista das coisas que quem viajou provavelmente não fez, e que talvez te inspire a economizar se você quiser viajar também – ou te faça desistir da ideia:

Lista de coisas que quem viaja muito (provavelmente) abdicou

1. É possível que o celular da pessoa que não é rica mas viaja, seja esse aqui:

que saudade

Não pra tanto (seria ótimo, porque a bateria duraria muito mais e ela poderia jogar o jogo da cobrinha), mas ela provavelmente tá com o mesmo celular todo ferrado há muito tempo, ou só se permite trocar uma vez a cada eclipse, quando ele tá tão estilhaçado que recebe o apelido de “restos mortais”, e a memória já tão cheia que não cabe mais 2 SMS.

2. Talvez você já tenha notado que a pessoa que não é rica mas viaja com certa frequência, repete muito as roupas nas fotos e no dia-a-dia.

Pode até ser por ela gostar demais das roupas, mas o motivo mais comum é que ela não compra roupa nova há tanto tempo, que vive quase exclusivamente com as que ganha de presente de natal da tia;

(Contei sobre isso na legenda dessa foto que postei no instagram, repara só – e aproveita e segue o 1 viagem, 2 visões lá, que fico toda boba alegre, como contei no post das “9 verdades cruéis sobre o instagram”)

View this post on Instagram

Por trás dos bastidores: esse vestido foi R$ 39,90 numa liquidação da C&A. Talvez tenha sido até menos, porque não compro roupa há tanto tempo que não lembro mais (esse foi um dos jeitos que arranjei pra economizar pra viajar, aliás, além de só comprar em remarcação da C&A mesmo) _ Daí às vezes as fotos das viagens podem fazer parecer que a gente veste Dolce & Gabanna, e não "roupa na liquidação da sessão infantil que coube em mim", mas não se deixe enganar por essa farsante aqui não (só Aruba que é lindo de verdade assim mesmo, confia). Falando nisso, botei no link da bio o post do #1viagem2visoes com a "lista de sacrifícios pra conseguir viajar mais"! _ #1viagem2visoesAruba

A post shared by 1 viagem, 2 visões (@1viagem2visoes) on

3. A pessoa que não é rica mas viaja bastante provavelmente não foi na balada mais de 3 vezes esse ano… aliás, provavelmente ela não foi na balada;

4. A pessoa que não é rica mas viaja muito provavelmente não gasta muito dinheiro em bebida – ou nem bebe;

5. Provavelmente essa pessoa não vai com muita (ou nenhuma mesmo) frequência em restaurantes caros…

…Aliás, chances são de 478% que ela leva marmita todo dia pro trabalho…

…E que faça sempre as compras do mês no Mundial em dia de oferta (cariocas entenderão bem);

[Você já leu “A viagem ideal de cada signo?” Leia aqui então e vê se o destino do teu signo bate!]

6. A pessoa que não é rica mas viaja bastante, possivelmente aprendeu a fazer as unhas sozinha, porque cada ida na manicure rende uma refeição (ou mais) numa viagem, e dez idas = uma passagem promocional pelo Brasil;

7. Ir no salão é um luxo que talvez ocorra uma vez ao ano quando o cabelo estiver pedindo arrego, ou se a pessoa perdeu o passaporte entre o emaranhado de nós acumulados nas pontas;

8. Nem netflix a pessoa deve pagar;

flagra de gato claramente incrédulo depois de ler o tópico 7

E muitas outras renúncias são feitas (se você tiver mais alguma pra sugerir, pode mandar nos comentários, aliás!).

O principal é que a pessoa que não é rica mas viaja provavelmente não julga (ou não deveria julgar) outros por estarem usando o próprio dinheiro em outras coisas que priorizam, ao invés de viagem.

Porque ela sabe que cada um junta e/ou gasta o dinheiro pra finalidade que bem entender. Até porque o dinheiro é seu.

[Já falei mas vou recomendar de novo, leia o outro lado da história – de quando o viajante que é um porre – aqui: Com o vício em viajar pode te fazer mal]

No caso de quem viaja com frequência, é viagem que deixa a pessoa feliz. No caso de quem vai em rodízio japonês com mais frequência, é um hot philadelfia que deixa. E vida que segue, cada um com suas fontes de alegria.

A pergunta que resume tudo é: o que alguém tem a ver com o vestido Versace que uma colega compra, ou a viagem pro Jalapão que a outra faz?

tentando responder a pergunta acima

Obs: falando em vestido Versace, se você quer economizar em roupa pra viajar, no blog Viajar Correndo tem um vídeo genial com dicas bem específicas pra isso. Olha aqui.

Afinal, consigo viajar se tô mais duro que o pão de ontem?

O que dá pra concluir é: dá, sim, pra viajar mesmo sem ser abastado.

Com o tempo você vai pegando certas manhas de promoções relâmpago, hospedagens ridiculamente baratas (ou até gratuitas) e aprendendo a acumular milhas (se ainda não leu, checa também o guia: Como raios viajar com milhas?), que vão te permitindo viajar cada vez mais, e por aí vai.

canta assim pras viagens que você quer fazer

Aliás, com a questão das milhas, quando você pega o jeito, as viagens acabam se tornando um ciclo sem fim. Quanto mais você viaja, mais você ganha milha pra viajar, e quanto mais milhas você tem, mais você viaja (repete 15x).

Claro que se você tiver uma condição boa (e isso é algo pra dar graças a Deus, não pra se envergonhar), você pode fazer tudo isso sem abdicar de nada. Mas se sua condição não é tão legal (e isso também não é pra se envergonhar), tenta observar todas as coisas opcionais que te sugam dinheiro no mês e de qual delas você abriria mão sem sofrer.

E viaje. Ou não. Tanto faz. Você faz o que quiser com o dinheiro se/que conseguir juntar, mas já sabe que isso pode ser viajar também.

ou comprar a estátua em tamanho real do Yoda (eu queria essa aqui do Boba Fett, pena que não tenho dinheiro pra isso – ou tenho que optar entre ela ou uma viagem pra Colômbia)

Até o próximo post, fica à vontade nos comentários, e pra ver groselhas exclusivas sobre viagem e saber dos posts novos aqui: segue o 1 viagem, 2 visões no facebook e no instagram!


Pra aproveitar e ver dica de viagens bem baratas que você pode fazer, leia agora: 10 lugares lindos que você pode conhecer na Colômbia (porque a Colômbia é um baita destino sensacional e que dá pra viajar sem muita grana!)

20 comentários sobre “Precisa ser rico pra viajar? (ou “lista de coisas que quem viaja não costuma fazer”)

  1. Maria, resumiu tudo! Dá pra viajar sim. Basta um pouco de planejamento e, querer claro! Se “não querer”, então compra uma TV HD de 78″ e seja feliz! Sem julgamentos! E isso vale para os ouros que acham que a gente “é ryyyyca” por que viaja! ahahaha Beijos e +beijos

    Curtido por 1 pessoa

    1. Muuito obrigada, Carol, feliz mesmo de saber que você gostou! E não deu pra resistir a um gif de lontra jogando basquete e de bicho preguiça nos estimulando a lutar pelos nossos sonhos. Volte sempre por aqui! Beijo!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s