“Vai viajar sozinha?” – respondendo 10 perguntas sobre viagens solo

A Carol Belo do ótimo blog Viajar Correndo me convidou a participar desse desafio, que consiste em responder 10 perguntas sobre viajar sozinha. O desafio foi iniciado pela Mariana Bueno e Rayane Azevedo, que também tem muito pra contar sobre o tema de viagens solo.

Muito obrigada, Carol, e bora pras respostas!

1 – Quando e onde foi sua primeira vez (de viagem solo, viu? rs)?

As primeiras acho que “não contam”: eu viajava sozinha desde pequena, por motivos familiares.

Mas nesse caso o “sozinha” fica entre muitas aspas, porque quando a gente é pequeno sempre tem uma comissária doce, sorrindo e segurando a nossa mãozinha até o portão de embarque.

Então eu nem “sentia” o que tava acontecendo (e falar “comissária doce” me fez lembrar de uma certa amiga comissária mais doce desse mundo, que foi embora pro Qatar… :’) que saudade lascada da Erika).

A primeira viagem sozinha que entraria na conta mesmo, seria com uns 17 ou 18 anos, pra São Paulo.

2 – Por que você foi sozinha: era uma vontade ou foi necessidade?

Basicamente, eu queria ir pra São Paulo. Aí eu fui pra São Paulo.

A questão de ir sozinha não tinha se passado na minha cabeça como um “tabu”.

Depois ouvi um tanto de gente comentando “COOOOMO ASSIM VOCÊ VIAJOU SOZIIINHA” e não entendi as reações.

3 – Você costuma planejar ou é daquelas que arruma a mala e vai?

Tem vezes que planejo (bastaaante), tem vezes que bate uma vontade muito grande, decido e vou de supetão – quando tem passagem a um preço bom, claro, porque dinheiro não sai por espirro.

Mas como gosto demais de pesquisar sobre os destinos que me atraem, dificilmente vou sem ter a menor noção do que tem lá.

Geralmente já chego sabendo até as ruas em que tenho que virar e reconhecendo elas (viva o Google Street View!).

4 – Já passou algum perrengue desesperador por estar sozinha? E como deu a volta por cima?

Não, graças a Deus. Não tô lembrando de nenhum, então nenhum deve ter sido realmente desesperador.

dicas para viagens sozinha
viajar sozinha = voltar com um estoque de foto de paisagem pra casa, já que não tenho muita aptidão pra selfie

Lembro só de uma vez – mas isso nem perrengue é – que reservei um quarto pra ficar sozinha num retiro espiritual, e chegando lá me comunicaram que por conta de um imprevisto não sobraram quartos.

A solução que me ofereceram foi dividir o quarto com uma moça que nunca vi na vida. Deu um certo receio quando recebi a notícia, porque minha intenção era de curtir o silêncio/sossego/isolamento (e eu não sabia se a moça ia tentar me esfaquear de noite, ou só roncar muito alto).

Daí no fim das contas a moça era legal pra caramba e aprendi um tanto de coisa com ela.

5 – Costuma ficar em albergue ou hotel? E prefere mala ou mochila?

Mochila de rodinha, o melhor dos dois mundos!

Uma coisa que faço e que costuma dar muito certo é sempre viajar só com bagagem de mão, com pouco peso. Gosto de levar pouca coisa e de não perder tempo despachando mala.

Uso aquelas malas pequenininhas de rodinha, dentro do padrão que dá pra levar no avião mesmo.

Mas quando a gente tá indo pra destinos com muita terra/pedra/mato/desertos, a rodinha não cai bem, então o ideal é uma mochila com rodinha. Ganhei uma de presente (baita presente, aliás) e sou eternamente grata, porque quebra um galhão ferrado.

Sobre albergue ou hotel, a resposta meio que é “nenhum dos dois”. Há um tempo comecei a alugar apartamentos e não parei mais, porque junta o que também considero o melhor dos dois mundos: o conforto/privacidade e a economia. Uso bastante o Airbnb.

onde se hospedar em aruba oranjestad.jpg
na casinha super gostosa em Aruba

Conheci muito anfitrião bacana, pessoas incríveis, e as experiências na plataforma até me fizeram escrever aquele “Guia completo pra não ser um hóspede pavoroso no Airbnb“.

Mas quando não tem jeito (às vezes o local tem opções escassas de hospedagem, como é o caso que resmunguei sobre Santa Fé de Antioquia, e em alguns lugares alugar apartamento sai mais caro, ou é menos custo-benefício do que ficar em hotel – é bom ficar atento nisso), reservo hotel pelo Booking (e recomendo também).

Em algumas cidades o custo-benefício de hotel é realmente melhor, então sempre pesquiso antes.

6 – O que deu muito errado? E o que deu muito certo?

Uma coisa que sempre dá muito errado em viagem sozinha: tirar foto. Não tenho pau de selfie (ainda vou me render algum dia e comprar), nem tripé.

Depende de criatividade pra pousar a câmera em algum lugar impensável, de totais desconhecidos na rua, ou de conhecidos/amigos feitos na viagem.

desafio vai viajar sozinha - 10 perguntas e respostas sobre viagens solo
ou então dá-lhe foto de pézinho assim

O assédio também aumenta quando você tá sozinha, e a gente se sente bem insegura e incomodada com isso em alguns momentos. Não quero “florear” muito a ideia de viagens solo.

Uma coisa que dá muito certo: ir. Só ir. A verdade é que se ninguém falasse, a gente não faria a menor ideia de que existe “problema” em ir sozinha, e só viajaria, quando batesse vontade.

E a gente conhece gente bacana, sempre.

Tem tempo e silêncio pra refletir bastante, e ainda desenvolve uma capacidade de se virar, e a criatividade, tipo pra dirigir as fotos sozinha, como falei lá em cima. Ver qual ângulo renderia uma foto boa, e entregar na mão de um estranho na direção em que ele tem que segurar – a uma distância não muito grande de você, pra que ele não saia correndo com sua câmera/celular (já fica aqui como dica).

7 – Já pegou carona ou se hospedou na casa de alguém?

De desconhecidos, não.

Mas ficar no quarto da casa de alguém pelo Airbnb, sim.

8 – Você acha que viajar sozinha é perigoso?

Como disse ali em cima, não quero florear a ideia. É melhor enxergar como ela é (e é boa dessa forma), do que sonhar com algo perfeitasso e ideal. Pode ser perigoso.

Mas muita coisa (ou tudo) pode ser perigosa. Eu tô aqui digitando em casa, e tem uma infiltração no teto, que pode fazer ele desabar na minha cabeça.

Hoje de manhã comi uma torrada deliciosa – daquelas que você esquenta a manteiga junto com o pão, e ela vem derretida e quentinha, sabe como? – e eu podia ter engasgado com ela e morrer.

9 – Como conciliar filho, marido, cachorro e papagaio com as viagens solo?

Acho essa pergunta ótima porque até já escrevi como conciliar adotar animais de estimação e viajar aqui. Aproveita e lê também (tem até foto da Mel nesse post, que é claramente a cadela mais linda do mundo, então já vale a leitura por isso).

E a verdade é que nada disso impede. Em um namoro ou casamento, seria provavelmente muito mais desagradável ouvir que alguém preferiu viajar com outra companhia sem ser a sua, do que vai fazer uma viagem sozinha.

No meu caso viajar sozinha acaba sendo um “estilo” de viagem diferente, mais focado em reflexão, busca de silêncio e tranquilidade, geralmente compreensível pra maioria.

perguntas e respostas pra quem vai viajar sozinha

É ainda mais compreensível se um puder/quiser muito viajar naquele momento, e o outro não.

Mas se for delicado e ofender ou magoar a outra pessoa, acho importante tentar entender o lado dela também. Um “vou viajar sem você, mesmo que você fique triste com isso e dane-se” soa tão duro quanto um “exijo que você não viaje nunca sem mim”.

dicas sobre viajar sozinha.jpg
“E daí que seu sonho é ir pro Butão comigo e tá juntando dinheiro há 7 anos pra isso?! Tô indo sozinha pra lá amanhã, tchau”

10 – O que não pode faltar na sua bagagem?

Seria engraçado eu falar sobre o que não pode faltar, porque sempre falta alguma coisa na minha mala.

É quase um ritual milenar chegar no lugar, desfazer as malas e pensar “não acredito que esqueci a coisa X em casa”. Nem sei o por que desse “não acredito”: é tão comum, que eu devia ficar incrédula só quando não esquecesse de nada.

Mas em termos de tornar a viagem possível, não pode faltar dinheiro (mais especificamente cartão de crédito, porque pago tudo que for possível em cartão, pra render milhas… até café de 2 reais) e documentos. Um amigo também me deu um “alarme-afastador-de-tarados/malucos”, que levo comigo (obrigada, Pedro!).

E nos últimos tempos, tenho sempre feito seguro viagem também. Escrevi até um post contando por que não viajo mais sem seguro viagem nem ferrando aqui.

Bônus: inspire mais mulheres a viajarem sozinhas. Defina em 3 palavras o que é viajar sozinha para você.

“Só vai, ow”.

Termina aqui o desafio, e agradeço à Carol por ter me desafiado!

A próxima vítima do desafio agora é a fofíssima Dayana Lole, do Lole Pocket! Tá contigo a batata agora, Lole!

E qualquer comentário que bata vontade de fazer, pode mandar aí embaixo!


Siga o 1 viagem, 2 visões no facebook, instagram e youtube também!

E daqui a 3 dias (ou menos, se eu for ansiosa) sai mais um post com dicas de Aruba, meu novo grande amor!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s