Guia completo dos flamingos em Aruba (onde encontrá-los, a questão das “asas cortadas” – verdade ou mentira?, quanto custa ir pra Flamingo Beach e etc)

Você provavelmente decidiu que queria muito ir pra Aruba assim que se deparou com uma foto de lá que exibia uma praia paradisíaca com flamingos.

Eu também.

Praia paradisíaca já é bom – você pensou – mas com flamingos já é apelação. Não tem como não querer se mudar amanhã mesmo pra um lugar desse.

A gente também fica achando muito mágico encontrar uma ilha onde flamingos vivem de forma natural.

Mas será que é mesmo? Vamos questionar isso mais pra baixo, num tópico inteiro que reflete sobre “os flamingos tem asas cortadas ou não?”,  que surgiu recentemente.

Em tempo, já adianto / dou “spoilers” do que você vai encontrar mais abaixo: o hotel negou que façam qualquer tipo de crueldade com eles, e tudo que se tem sobre o assunto são notícias sem fontes, o que torna difícil afirmar qualquer coisa.

Se ainda assim você desconfiar, o ideal seria incentivar a visita a um lugar que cuida voluntariamente com todo carinho de animais em Aruba: o Donkey Sanctuary, que ampara burrinhos abandonados, que recomendei aqui: O que fazer em Aruba (além de boiar em praias incríveis)?

Mas voltando ao tema dos flamingos, depois de comprar as passagens pro caribe holandês, todo mundo começa a pensar: “tá, mas eu quero ver os flamingos naquela praia. Preciso ver os flamingos na praia. COMO eu vejo os flamingos na praia?”

E principalmente: “como pessoas tiram fotos tão bonitas nessa praia de flamingos, como se fossem melhores amigas de animais silvestres que sabidamente nem são chegados em seres humanos?”

aruba melhores praias 1 viagem 2 visoes
até sair essa foto, por exemplo, foram necessárias 42 tentativas (falo mais sobre isso lá pra baixo)

Lembrando de todas as dúvidas que tive antes de chegar na Flamingo Beach, decidi escrever esse “Guia para ‘flamingar’ em Aruba” e vou compilar agora tudo de uma vez: Onde ver os flamingos, COMO ver os flamingos, QUANTO CUSTA essa experiência, se eles tem mesmo asas cortadas ou não e outras informações.

No final também conto o “lado ruim” da Flamingo Beach (porque existe, acredita em mim) pra você já se preparar psicologicamente.

Passo-a-passo para ver os flamingos: onde ficam os flamingos de Aruba?

Os flamingos de Aruba – também conhecidos como “o principal apelo visual do país, que te convenceu de maneira definitiva a ir pra lá nas próximas férias” – ficam na Flamingo Beach… e até aí não te ajudei em nada, porque é óbvio que os flamingos ficam numa praia de flamingos.

Mas continuando, a Flamingo Beach, por sua vez, fica numa ilha particular, que pertence ao hotel Renaissance.

Essa ilha onde os flamingos moram (Renaissance Island) possui duas praias: a dos flamingos, e a das iguanas (e a praia das iguanas achei até mais legal, mas isso fica pra um próximo post).

como chegar na flamingo beach e iguana beach
“somos muito mais legais, mas ninguém sabe”

E como é de se esperar, a Renaissance Island é reservada aos (felicíssimos) hóspedes do hotel.

Passo 2 para ver os flamingos em Aruba: Ué?

Daí você se pergunta: “mas tá todo mundo rico, é isso?” Porque todo mundo posta foto com esses bichos, então todo mundo tá se hospedando nesse resort de diária cara pra caramba com ilha particular e tudo?

E a plot twist é: não. Você pode ir lá! Eu pude ir lá! Todos podemos ir lá! Vamos pra lá!

Passo 3 ou “Como chegar na Renaissance Island / Flamingo Beach sem ser milionário?”

Primeiro, você precisa ir pra Oranjestad, o centrinho de Aruba. É lá que fica o hotel Renaissance.

Caso você não tenha alugado carro, a estação de ônibus de Aruba fica bem próxima ao hotel, e você vai encontrá-lo sem a menor dificuldade. A localização do hotel é realmente incrível, rodeada de basicamente tudo o que interessa na ilha, e o próprio complexo do hotel tem até shoppings e cassino (nem precisava, tem tanta coisa ao redor…).

renaissance island e flamingo beach como ir e quanto custa.jpg
brincando de sério com o flamingo

Preferencialmente, vá de manhã beeem cedinho pro Renaissance. Muita gente diz que é melhor chegar lá já 7 da manhã. Eu particularmente acho que os flamingos tão dormindo e não adianta chegar tão cedo, mas vá lá. Acho que é melhor chegar cedo pra ter certeza que você vai conseguir sua “vaga” na ilha.

Cheguei em Oranjestad, e agora?

Agora entra no Renaissance Hotel Marina (tem 2 complexos dentro de um único hotel, o Marina é o mais próximo da estação de ônibus de Aruba) e vai até a recepção, perguntar por um tal de “day pass” da Renaissance Island.

Ou resuma logo seus sentimentos, que eles provavelmente vão entender: “quero ver os flamingos, pelo amor de Deus” (em Aruba falam inglês, espanhol, papiamento e holandês fluente, você pode até escolher em qual idioma quer falar isso – mas acho que se falar em português te entendem também, dada a leve similaridade do papiamento com português).

Pra ver os flamingos você “só” precisa comprar esse day pass do hotel, que te permite passar o dia (quase) inteiro na ilha, curtindo as duas praias deliciosas. O “só” entre aspas é porque não é exatamente barato.

Esse day pass inclui também um almoço bacana e outras coisinhas.

E quanto custa o day pass da Renaissance Island?

Até o final do ano passado, era por volta de 100 dólares. Pesado, né? Mas é mais barato do que se hospedar no hotel, e te permite ter a experiência da ilha particular, com uma estrutura de babar, duas praias que não dá pra acreditar que existam e, finalmente, tirar as tais fotos que você mal pode esperar pra tirar e mostrar pra todas as suas tias…

E se eu quiser me hospedar no Renaissance Hotel?

Pode também. Aliás, deve. Se couber dentro do seu orçamento, realmente vale a pena: o hotel é incrivelmente completo e provavelmente o melhor localizado de toda a ilha, os quartos são muito confortáveis, o serviço é ótimo, e ow, você vai ter uma ilha particular absurda de bonita só pra você.

Se já quiser reservar o hotel:  tá aqui.

Parando pra pensar, o custo-benefício de se hospedar no Renaissance pode ser bem melhor do que pagar um day-use lá, já que você ficaria muito mais tempo e poderia rachar a diária com mais pessoas. Já o day-use paga por pessoa.

como é o renaissance hotel e resort e a renaissance island flamingo beach
“quando a luz dos olhos meus e a luz dos olhos seus resolvem se encontrar…”

Claro que gosto é gosto, e pode ser que você prefira os All Inclusive de Palm Beach. Dá uma olhada em todas as opções de Aruba antes, e decide pela que tocar mais seu coração (e ferir menos seu bolso). Falei mais sobre as possibilidades de hospedagem em Aruba nesse post aqui, checa lá.

Pra evitar sustos: o café da manhã não costuma estar incluído na diária do Renaissance, tem que pagar por fora. E o café lá é bem caro. Querendo economizar (e quem não quer?), você pode tomar café em qualquer uma das mil opções ao redor do hotel. Tem até um raio de uma Starbucks dentro do próprio complexo do hotel, então você definitivamente não vai passar fome por lá.

Aliás, leia também: Precisa ser rico pra viajar? (ou “lista de coisas que quem viaja não costuma fazer”)

Como fazer o flamingo se aproximar?

Flamingos são como você num fim de semana chuvoso, quando tem uma manta quentinha e netflix: eles tem, visivelmente, muita preguiça de seres humanos. Esses da Renaissance Island então, mais ainda. Compreensível, porque diariamente eles são rodeados de turistas tentando tirar foto pro instagram (inclusive eu, inclusive você).

Eles andam livres pela ilha (são realmente os reis da ilha) e você fica torcendo pra eles encontrarem um tempo na agenda (e vontade) de te dar alguma atenção.

Muita gente lá compra raçãozinha de flamingo pra dar pra eles, só pra sair na foto dando comidinha mesmo.

A ração atrai muito mais facilmente. Vende na própria praia, numa maquininha de moeda, tipo aquelas máquinas que vendem pokemonzinhos de brinquedo em bancas de jornal. Eu não comprei, por razões de 1. economia; 2. nem sei se é legal ficar entubando flamingo de comida, e já tinha tanto turista dando ração pra eles, que se fosse possível um flamingo ser obeso, aqueles seriam.

Mais informações sobre os flamingos e a polêmica das asas cortadas: verdade ou mentira?

Outro dia, uma leitora (Cristiane) ainda comentou aqui o ponto de que esses flamingos provavelmente teriam as asas cortadas pra continuarem nesse lugar, o que seria bem triste, e bem desmotivante de se financiar também (obrigada pelo toque!).

praias mais bonitas de aruba flamingo beach dicas
será que eles tem a asa cortada ou são naturais do paraíso? fica a dúvida e a pergunta pro hotel de qual a história desses flamingos

Não sei a veracidade ou mais detalhes sobre essa informação (quando eu fui não fazia ideia sobre a asa cortada, e o hotel parece nunca ter se manifestado sobre isso) mas fica o aviso, e se te alivia, os flamingos da Renaissance Island, além de terem asas visíveis (não entendi muito bem a notícia de terem cortado as asas) parecem muito bem (e definitivamente bem alimentados). Mas eu não entendo nada de flamingos e nem sei do que tô falando.

Atualizando:

Só uma observação “técnica” sobre essa questão das asas cortadas, que um amigo veterinário me explicou: as asas, asas mesmo, não são cortadas. Isso me deixa confusa. A notícia foi espalhada de forma que nos faz acreditar que as asas foram “decepadas”.

Na verdade já dá pra ver que isso não é verdade pelas fotos (você pode ver todas as fotos de Aruba que postei no instagram aqui, se quiser conferir). As asas estão aí, e na verdade eles tem asas enormes, que percebi inclusive em vários momentos em que eles abriram.

O que poderia ter ocorrido é terem aparado algumas penas na asa, algo como “cortar as unhas”. Desconfio que seria algo parecido com o que algumas pessoas fariam com suas calopsitas ou agapornis, pra que eles não fujam e não morram, já que não são mais selvagens. Será que seria correto fazer isso com calopsitas e agapornis também? Será que seria correto deixar essas penas das asas dos flamingos crescerem agora também (pra piorar, tem um aeroporto colado na ilha dos flamingos, e poderia ser desastroso pra milhares de pessoas e pros próprios flamingos)?

Além de não entender nada de flamingos, eu também não entendo nada de aves. Enfim, deixo pra reflexão,  e fica à vontade pra compartilhar sua reflexão sobre esse tema espinhoso.

Cabe mais uma observação: também saíram espalhando que as asas dos flamingos poderiam ter sido “grampeadas” ou coisa do tipo. Isso acho que já dá pra afirmar que não é verdade, até pelas fotos e vídeos de Aruba que você vê por aí.

Atualizando de novo: O hotel negou qualquer crueldade em seu instagram.

Como os flamingos estão sempre sendo bem alimentados, a ilha é extremamente propícia pra eles (a areia do mar é cheia de pedrinhas e a ilha tem muitos manguezais, exatamente do jeito que flamingo gosta, o que nos faz questionar se eles realmente não estavam lá de forma natural), e flamingos realmente são naturais daquela região, alguns afirmam que eles já estariam lá antes mesmo do hotel (o próprio hotel diz que eles estavam desde o início), e simplesmente viveram lá porque queriam e porque eram sempre bem alimentados, até o momento em que o hotel pode ter aparado as asas pra evitar que os flamingos já tão habituados à essa vida fugissem e não sobrevivessem.

Mas como eu disse: não dá pra saber. Fica à vontade pra mandar sua opinião nos comentários.

E como foi pra tirar foto com os flamingos?

Vou contar meu “por trás dos bastidores” dessas fotos:

1. Foram necessárias 42 fotos até uma sair boa.
2. Aquele negócio de tirar foto com os flamingos falando “vejam meus novos amigos” é só pra ficar bonitinho na legenda, porque eles não te dão a mínima, fogem da foto (daí as 42 tentativas) e só vão chegar perto se você der comida (alá, vendidos) – que por sinal é paga e cara. Não sei onde que isso é amizade.
2. Um deles “atacou” a fotógrafa enquanto ela tentava registrar o momento.
3. Outro deles atacou o pé de um bebê, que começou a (justificadamente) gritar no ouvido de todo mundo que tava tentando relaxar na praia.
4. Eu não sei quanto custa a ração dos flamingos, porque fiz a viagem mais econômica possível. Vou pesquisar depois e atualizo esse tópico aqui.
Mas vamos analisar ponto a ponto agora.

No meu caso, como disse ali, a cada 42 fotos, uma saía boa. Então começando pelo básico: tirar muitas fotos dá mais chances de chegar em casa e se deparar com alguma que se salve.

Isso porque os flamingos não param quietos. Eles são os verdadeiros “donos da ilha”, e andam livremente por lá.

Encontrar o momento exato em que você vai estar com a cara boa e que o flamingo vai estar com a cabeça pra fora d’água pode ser um trabalho complicado.

flamingos em aruba como tirar foto com eles
“que cês tão comendo aí? me chamem pra comer também”

Fora isso, tem sempre muita gente ao redor deles, e você não tem interesse em tirar fotos de flamingos com 8 cabeças de banhistas de bônus ao fundo.

O lado ruim da Flamingo Beach

Falei lá em cima que preferi a Iguana Beach (que também fica na Renaissance Island) e agora vou explicar por quê. A Flamingo Beach não é tão “paraíso” quanto parece.
O primeiro lado ruim é a questão da polêmica das asas cortadas (que na verdade acredito que não são cortadas, já que vi as asas enormes, como mencionei ali em cima… mas também não manjo nada de flamingo).
Depois, ela também não é tão paraíso porque por motivos óbvios ela cheira  à flamingo, e agora eu provavelmente vou decepcionar muita gente, mas flamingo não cheira à Tutti frutti (escrevi exatamente isso nesse post do instagram aqui). O cheiro muitas vezes (nem sempre) é forte e não muito agradável. Depende do horário, notei isso. No meu caso, tenho um “super olfato” (talvez pra compensar minha “super miopia e astigmatismo”) e o cheiro se destacava bastante.
Mas convenhamos que você vai estar tão feliz naquela praia deslumbrante, que nem vai ligar pro cheiro de um animal silvestre, que de fato não poderia cheirar à hidratante de baunilha com maracujá.
flamingo beach renaissance island dicas 2
me sentindo a princesa da disney

Um “aviso” e uma dica salvadora do seu pé na Flamingo Beach

Além do ponto do “cheiro”, é importante lembrar que flamingos gostam de pedras. Logo, a areia do mar na praia deles é cheia de pedrinhas. E pedrinhas daquelas que machucam pra caramba o pé. Não espere uma areia macia e gostosinha de pisar.
Leve uma sandália daquelas que prendem no pé (tipo papete, ou seja lá como você chame). Também dá pra comprar um sapatinho específico pra quem vai entrar no mar, que vende bastante em Aruba. Não sei o valor, porque não comprei (como disse antes, tava na viagem mais econômica possível e você pode ler mais sobre isso em “Dá pra fazer viagem econômica pra Aruba? 9 dicas de como economizar na ilha).

Outro ponto ruim:

Costuma ter tanta gente tentando tirar foto com esses flamingos, que eu fui parar de vestido no meio do mar na tentativa de tirar foto sem umas 7 cabeças. E mesmo assim, na verdade tinham 2 cabeças em todas as fotos, só que eu cortei.

E o pôr do sol na Renaissance Island, como é?

Não sei. Quer dizer, só sei até aqui:

por-do-sol-na-flamingo-beach-renaissance-hotel.jpg
um pouco depois dessa foto, “enxotaram” o pessoal da ilha
Mesmo se você estiver hospedado no Hotel Renaissance, a partir de determinado horário (acho que é lá pras 18, 19…) eles “fecham” a ilha e você tem que ir embora da ilha e voltar pra “vida real”.
Isso pode te impedir de ver o pôr do sol completo da Renaissance Island. Especialmente se for no verão, quando o sol se põe mais tarde em Aruba.
Acho que tem algum jeito de ver o pôr do sol completo e curtir a noite de lá, como pagando por um jantar bem caro no restaurante da ilha (a decoração de noite é linda), mas o “bem caro” afastou a possibilidade pra mim. Se você puder, aproveite mesmo.

Termino o guia por aqui, mas devo aumentar ele ao longo do tempo – vai voltando aqui pra se atualizar! Enquanto isso, vai seguindo o 1 viagem, 2 visões no facebook e no instagram pra saber de mais dicas ou só pra fuçar mais foto e ler mais groselha mesmo.

Até o próximo post e fica à vontade nos comentários! Pra ler como eu fiz pra economizar em Aruba, tem esse guia aqui: 9 formas de economizar em Aruba.

E leia também: “Precisa ser rico pra viajar? 8 sacrifícios que fazemos pra viajar quando não somos sobrinhos do tio Patinhas

 

2 comentários sobre “Guia completo dos flamingos em Aruba (onde encontrá-los, a questão das “asas cortadas” – verdade ou mentira?, quanto custa ir pra Flamingo Beach e etc)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s