O que raios é o Beco do Batman? Como chegar lá? Quais os murais mais bonitos?

É mais complexo do que eu imaginava definir o Beco do Batman: primeiro, porque não é um beco. Segundo, porque também não é do Batman. Tem alguns grafites e referências aqui e ali ao Batman, mas não sei se o suficiente pra dizer que o Bruce Wayne ainda lidera o local. Eu chamaria, na real, de “beco do Gatuno e outros grafiteiros talentosos”, porque a coisa mais famosa hoje naquele beco (ou a que mais atrai pessoas pra fotografar ali na frente) me parecem ser as asas que o Gatuno pintou. Essas aqui: 

Pronto, agora que tirei essa foto só falta uma de braços abertos na frente do Cristo Redentor e uma empurrando a Torre de Pisa pra lista de fotos mais clichês da humanidade, e você?


Mas aí voltamos ao dilema que não dá pra chamar de Beco do Gatuno porque o lugar não é um beco.

Vamos (tentar) explicar então o que é o beco do batman, o que fazer no beco do batman e como chegar nele. E os murais mais interessantes do Beco – na minha humilde opinião – também vão aparecer ao longo desse guia.
Começando pelo principal, pra você decidir se quer mesmo ir no Beco ou não:


O que é o beco do Batman?

São basicamente várias ruazinhas na Vila Madalena que tem muitos muros e escadas com grafites lindos de viver. Ou não, porque vai de gosto – você pode chegar lá e pensar “que treco sem graça, que que vim fazer aqui?”. Mas basicamente é isso.

Até as escadas lá são maneiríssimas

Dá pra chamar também de uma “galeria de arte a céu aberto” – é um termo que muita gente usa pra definir o beco. As artes são variadas, coloridas, lindas, algumas mais sérias, outras mais lúdicas, algumas trazem reflexões, outras só sorrisos e boas fotos.


O que me deixou realmente curiosa foi como o Beco do Batman surgiu e por que recebeu esse nome. Me explicaram que desde 1980 ele é chamado assim, por conta de um grafite do Batman que surgiu lá. Hoje em dia tem 300 grafites não-do-Batman por lá (tem inclusive muitos da Marvel rivalizando com a DC), então o nome perdeu um pouco do sentido.

Ligando pro Batman pra saber onde ele tá pra botar ordem, que o Beco dele tá claramente sendo tomado por rivais


Pelo que percebi, definir um local específico onde essa “galeria de arte a céu aberto” e o Beco do Batman começa e termina é complicado, porque hoje os muros grafitados se estendem bastante pela Vila Madalena. Mas se você quiser conhecer os principais murais do Beco, pra não ter erro, basta usar a “Galeria Alma da Rua” de referência.

Dá pra usar esse ponto como referência pra chegar no Beco do Batman e partir dali pra desbravá-lo. E já que estamos falando em “como chegar no beco do Batman”, vamos a esse ponto, pra evitar que você fique com cara de perdida igual a mim por lá:


Como chegar no Beco do Batman?


A estação de metrô mais próxima do Beco do Batman é a Estação Vila Madalena ou a Estação Sumaré, mas mesmo sendo as mais próximas, não são tão próximas assim.

Mapa mostrando a estação de metrô mais próxima do Beco do Batman
você, danada da vida comigo, com razão

São uns 20 minutos de distância, e embora eu ame andar e fazer tudo que é possível a pé, tenho noção que 20 minutos andando num lugar que a gente não conhece, não sabe nem onde começa e não sabe onde termina, pode não ser tão divertido.

Minha sugestão, então: numa primeira vez indo ao Beco do Batman, vá de uber e coloca “Galeria Alma da Rua” como o endereço que você quer ir, que não tem erro.

Cara de “vim tranquila de uber” (já o cara atrás provavelmente foi de metrô sem saber da distância)

Indo de regiões próximas à Avenida Paulista (que é onde muitos turistas costumam ficar), acho que a corrida não chega a 15 reais. Aproveita pra já conhecer a Galeria e babar no que tem lá dentro – se for como eu, só babar, porque absolutamente nada estava ao alcance da minha carteira.


E o que é essa tal Galeria Alma da Rua no Beco do Batman aí?


É uma galeria cheia de obras incríveis, quadros, esculturas, bonecos, almofadas, cadeiras, camisetas, todos tão caros quanto lindos.  Por conta dos preços, eu basicamente só entrei, olhei, pensei “que treco lindo” – e logo depois “que treco caro” e saí. Mas vale a pena passar na Galeria, pra ver tanta arte bonita e criativa, conhecer os artistas por trás da beleza do Beco e quem sabe comprar.

Aliás, já que falei em “não comprei nada na galeria”, leia também: Precisa ser rico pra viajar? (ou “lista de coisas que quem viaja não costuma fazer”)

Um dos murais mais bonitos, a meu ver, que fica perto da galeria


E o que fazer no Beco do Batman?


Se você não gostar de grafite: provavelmente nada. Já pode até pular e ir pra outro passeio em São Paulo (fiz uma lista aqui). Mas se gostar, aí sim, você definitivamente pode se encantar nesse lugar. Apreciar a arte e babar naquela Galeria já valeria a ida.

O beco do Batman também é um local ideal pra fotografar, como todos já estamos esturricados de saber pelas fotos que pipocam no nosso feed, e que fiz igual, pra te enjoar oficialmente de tanto ver foto de lá.

E já que estamos falando em tirar foto, recomendo ler também: Como tirar fotos ruins na viagem (porque as boas todo mundo acha que já tira)

Qual o melhor horário pra ir no Beco?

Por volta das 16h a iluminação fica muito boa pra fotos, se essa for sua intenção, mas o Beco começa a ficar muito cheio, com filas se formando pra fotografar – o que pode tornar o passeio extremamente maçante.

O ideal seria ir de manhã pra quem quiser evitar muvuca. De toda forma, como fui há muito tempo, não sei como andam as coisas por lá. Essas fotos e esse guia aqui inclusive foi escrito antes da pandemia, quando tudo era muito diferente. Recomendo verificar a situação em São Paulo antes – ou deixar esse passeio aqui pra quando tudo acalmar, sem deixar de tomar as medidas de precaução, distanciamento e segurança sempre.

5 dicas finais sobre o Beco do Batman:

Em síntese as dicas que você precisa antes de ir pro Beco do Batman são essas aqui:

  1. Não confie naquele “metrô próximo” que te falaram. Vá sabendo que o mais próximo do Beco tá mais pra “metrô menos longe possível”.
  2. Visite a “Galeria Alma da Rua”. Tem artes e objetos maneiríssimos. E uma subdica aqui é “vá munido de dinheiro” ou “vá preparado psicologicamente pra passar vontade”.
  3. Visitando o Beco do Batman de manhã ou bem mais pro fim da tarde você garante uma iluminação melhor pra fotos, se poupa de filas e evita aglomerações. É win-win-win.
  4. Você pode ir além do círculo lotado de turistas e se surpreender. Tem murais lindos espalhados por vários cantos da vila Madalena.
  5. Não espere achar o Batman lá.

Se esse guia ajudou, se você for (ou se já cansou de tanto ir) no Beco do Batman, fica à vontade pra compartilhar sua experiência nos comentários aqui embaixo. Você também pode ler mais dicas sobre São Paulo aqui. Até o próximo post!

O 1 viagem, 2 visões também tá no instagram, facebook e youtube.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s