O que fazer (e o que NÃO fazer) em Medellín? Passeios gratuitos (ou BEM baratos) e opções de bate-e-volta da cidade

Já escrevi aqui sobre como Medellín é uma cidade absolutamente amável e sobre os melhores (e piores) bairros pra se hospedar por lá. Agora chegou a vez de contar o que você pode fazer na cidade, e dar umas dicas de passeios muito baratos (ou até gratuitos) em Medellín.

De bônus, coloquei no fim da lista umas possibilidades de cidades lindas (sério, bem lindas mesmo) que você pode conhecer num bate-e-volta, e também um passeio não recomendável em Medellín, que é pra você já usar melhor seu tempo lá.

O que fazer em Medellín: dicas de passeios gratuitos/baratos e alguns bate-e-volta possíveis

Pra fazer todos os passeios da lista a seguir, acredito que um roteiro de 3 dias em Medellín ficaria meio apertadinho, mas a partir de 4 dias na cidade você consegue fazer tudo com muita tranquilidade.

Já se você quiser aproveitar todas as possibilidades de bate-e-volta em cidades vizinhas, recomendo ficar mais do que isso (talvez dê pra encaixar em um roteiro de 5 dias ou mais), até porque Medellín é uma cidade deliciosa que nem vai te dar vontade de ir embora.

o que fazer em medellín pontos turísticos na cidade jardim botânico.jpg
cara de “estou apaixonada por essa cidade” no Jardim Botânico

Ficando menos do que isso, não esquenta a cabeça: vai nos lugares que te derem na telha (relatei a experiência neles pra você avaliar qual te desperta mais vontade) e sua viagem vai ser muito boa de toda forma.

O lado bom de não fechar todos os passeios possíveis é que você tem ótimas desculpas pra voltar pra Medellín. E você vai querer voltar.

Dica 1: Jardim Botânico de Medellín

Por que fazer esse passeio?

O passeio no Jardim Botânico é gratuito, muito bonitinho, tem um “mariposário” onde você anda em meio às borboletas e se sente a própria princesa da Disney (tá, não é pra tanto), e principalmente: fica perto do Parque Explora (que vou falar a seguir).

mariposario-no-jardim-botanico-de-medellin

Ou seja, mesmo se você achasse esse passeio uma completa porcaria (acho difícil), dá pra sair de lá e ir pros outros passeios possíveis logo do lado.

Acaba sendo um passeio “bônus” e fácil de encaixar em um dia cheio, com 3 passeios ou mais.

Em que circunstâncias você não deveria ir?

Se você odiar borboletas. E jardins botânicos. E passeios gratuitos (???).

Dica 2: Parque Explora

Uma palavra define (e convence a visitar) o Parque Explora:

medellin-avatar

Dinossauros.

"SAI DE CIMA DELE" _ (minha tentativa de ajudar o apatossauro foi tão eficiente quanto minha torcida pro Brasil ontem: não adiantou nada) _ #Medellín #Colômbia #ig_medellin_ #visitcolombia #igersmedellin #igerscolombia #medellintravel #dinossauro #latinoamericaneando #sourbbv #idlatino #paisa #medellin #goprobrasil #Colombia #colombia_greatshots #mochilando #curiosidades #melhoresdestinos #americadosul #galeriaco #destinosimperdiveis #igers_colombia #naestradacomasminas #dicasdeviagem #mochileirosgrupofechado #micolombiaoficial #colombiatravel #mochileiros #americalatina _ Foto antiga no Parque Explora da linda Medellín – parte 3, porque como "contei" nos stories já tô sem viajar há algum tempinho, daí a gente tem que usar "foto do estoque" pra alimentar blog de viagem… E espero que você goste muito dessas fotos, pra valer a bronca homérica que levei do segurança depois de tirar… Já deixo como dica: não tire fotos assim no Parque Explora

A post shared by 1 viagem, 2 visões (@1viagem2visoes) on

Muitos dinossauros.

Dinossauros sem fim.

O passeio no Parque Explora não é gratuito, mas o custo-benefício é excelente. Achei um dos passeios mais divertidos, interativos, inusitados e agradáveis que já fiz.

Não é só dinossauro que tem lá. Tem tanta, mas tanta coisa interessante, que sinto que se eu te contar vou estar dando spoiler, e é mais divertido você ir e descobrir por conta própria.

Vá com pique, porque você vai aprender muita coisa no Explora. E vai aprender de verdade, não é só tipo museu, que muitas vezes você passa batido pelas informações das obras. No Parque você interage bastante com as coisas – e muitas vezes participa do processo de criação delas.

Ah, você vai rir também. Eu gargalhei em vários momentos. Mas já tô dando muito spoiler.

Em que circunstâncias você não deve ir? Não consigo pensar em nenhuma. Talvez em casos de falta de tempo, mas aí eu recomendaria fortemente eliminar outros, não o Parque Explora.

Dica 3: Pueblito Paisa

Taí um passeio muito bonitinho, gratuito e rápido, que te permite fazer ele + outros passeios no mesmo dia, já que o Pueblito Paisa é bem pequeno, e você deve andar ele inteiro em 10 minutos ou menos. O Pueblito é basicamente uma pracinha que simula um típico “pueblo” de Antioquia do século passado, como o nome já sugere.

Daí você se pergunta (eu também me perguntei): pra que eu vou me deslocar pra um lugar tão pequenininho?

Primeiro, porque ele é adorável, bonitinho pra caramba mesmo, e vai fazer você realmente se sentir num desses típicos pueblos colombianos.

Segundo, porque ele tem uma das vistas mais bonitas de Medellín. Eu recomendaria ir perto do pôr do sol, pra apreciar aquela vista de dia e depois contemplar as luzes da cidade lá de cima… (suspirei aqui só de lembrar).

E terceiro porque se você for tarado em tirar foto pra postar no instagram, esse lugar sem dúvida tem potencial pra render fotos bacanas.

Processed with VSCO with c1 preset
Pueblito Paisa em dia chuvoso

Lá também tem um monte de barraquinha (dá pra ver na foto aí em cima) que vende souvenir de Medellín e da Colômbia.

Os preços obviamente não são os melhores da cidade, já que você tá num ponto turístico, mas também não são horríveis, já que em Medellín tudo é muito mais barato do que a gente tá acostumado na vida (voltei realmente impressionada com como a cidade é barata). Então se bater muita vontade de comprar, lembra daquela música dos Menudos e “não se reprima”.

Em síntese, o Pueblito Paisa não é um “super passeio” que vai te deixar muito empolgadão, mas é um passeio agradável que você pode conciliar perfeitamente num dia que sobrar espaço e que tem bem a cara de Medellín e Antioquia.

Inclusive lá tem um espaço que mostra a história da cidade (a cidade tem uma história linda pra caramba de superação, aliás), uma maquete de Medellín que te ajuda a estrutura dela, e postais da cidade bem bonitos à venda (se não me engano eles até te dão um postal de brinde… não sei se ainda estão fazendo isso).

Logo, coloca o Pueblito na sua lista de “o que fazer em Medellín”, que não custa nada (literalmente, o passeio é gratuito), e na pior das hipóteses você já sai rápido de lá pra outro passeio, com souvenir e fotos bonitas de recordação dessa cidade adorável.

Em que circunstâncias você deveria deixar o passeio no Pueblito Paisa de lado: em casos de extrema – mas muito extrema mesmo – falta de tempo (até porque o passeio quase não toma tempo), e se você não gostar de paisagens bonitas (???).

Dica 4: Museu de Antioquia

Botero, também conhecido como “aquele cara que faz lindas pinturas de pessoas bem fofas e redondinhas”, nasceu em Medellín, e hoje vive na Espanha. Mas o cara, assim como eu (e assim como você será depois que voltar dessa viagem), ama muito Medellín, e doou muitas das esculturas dele, que hoje você encontra nas praças da cidade e no Museu de Antioquia.

medellin-linda-plaza-botero-escultura-1

A meu ver (e claro que isso é questão de opinião), o Museu de Antioquia é uma versão melhorada do “Museu Botero” em Bogotá (leia sobre onde é melhor se hospedar em Bogotá aqui, e as primeiras impressões que tive da capital aqui) – o que até já te pouparia de repetir passeio em Bogotá quando estiver por lá.

Dica 5: Café Botero

Aproveita que já tá no Museu Botero e dá uma passada no Café Botero: café bonito e agradável pra caramba anexo ao Museu e que, por incrível que pareça, não tem preços exorbitantes – como ocorreria com a maioria absoluta dos restaurantes e cafés dentro de pontos turísticos em outras cidades. Taí outra exceção em Medellín: até comer dentro de um ponto turístico é barato.

Almocei lá no dia em que passeei pelo museu e a Plaza Botero, e achei o prato muito bem servido (dá até pra dividir por 2, se forem 2 não-muito-comilões) e o preço justo.

É menos barato do que comer fora do Museu, claro, mas ainda assim um preço bem “pagável” e que se justifica pela localização e o ambiente gostosinho (dependendo de onde você sentar, você ainda consegue enxergar a Plaza Botero pela porta enquanto come).

Dica… 5,1: Plaza Botero

Esse aqui é só um passeio “leve 3, pague 1”, já que no dia que você for ao Museu de Antioquia, necessariamente vai passar pela Praça cheia de esculturas de Botero. Afinal, o museu fica lá.

Me sinto até “roubando” contabilizando a Plaza como mais um passeio na lista.

Daí aproveita e tira várias fotos bonitinhas com aqueles cachorrinhos / gatinhos / soldadinhos rechonchudos (o local rende bastante foto).

img_20161017_151442894_hdr

Em que circunstâncias você não deveria ir? Se você conseguir se teletransportar pro Museu de Antioquia, já que se você for andando vai ter que passar pela praça mesmo. Mas não sei pra que você não ia querer passar numa praça tão bonita.

Dica 6: Dançar no Parque Lleras

Você provavelmente já tinha o Parque Lleras na sua lista de “o que fazer em Medellín”, já que ele é um dos pontos mais icônicos da cidade – principalmente pra quem curte dançar um reggaeton e descer até o chão – e até o sol nascer –  localizado no bairro mais famoso (bairro El Poblado, a principal escolha dos turistas pra se hospedar em Medellín).

O parque Lleras, como já falei no “Guia rápido de Medellín“, é como a “Lapa colombiana” (se não leu o Guia de Medellín ainda, já separa em outra aba pra ler, porque tem conselhos úteis e dicas que me fizeram falta quando fui, e a leitura é rápida).

Mas essa é uma Lapa mais bonitinha, segura, e um ambiente mais amigável. Todo dia tem festa naquele lugar. Se bater vontade de dançar reggaeton e muita salsa segunda-feira às 2 da manhã, pode ir, que você encontra essa opção por lá.

Dica 7: Metrocable

O metrocable não é exatamente um “ponto turístico de Medellín” embora muita gente o “venda” como se fosse.

Ele na verdade é um meio de transporte, que ficou famoso por ser uma baita mão na roda pras comunidades mais humildes da cidade, que ficam bem no alto daqueles montes/montanhas de Medellín.

o que fazer em medellin metrocable passeios na cidade e pontos turisticos.jpg

Então, em tese, passear no Metrocable é tipo subir o bondinho do Pão de Açúcar, mas você só tem a experiência legal e a vista bonita enquanto tá subindo, e chegando lá não tem muita coisa pra fazer e você já pode descer de novo.

De lado bom, o passeio entra na categoria “não é gratuito, mas é extremamente barato” (da última vez que chequei, a tarifa do Metrocable tava menos de 3000 pesos, o que daria uns 3 reais).

Dica 8: Parque Arví

Um parque enorme (enorme mesmo, esse aqui é daqueles passeios que vai tomar quase um dia inteiro… e só não vai tomar inteiro de verdade porque o Parque fecha às 18:00) e muito verde, totalmente ideal pros amantes de ecoturismo, onde você pode chegar de Metrocable (ou seja, querendo muito fazer o passeio do tópico acima, você já mata 2 passeios em 1 aí).

Já toma nota de como chegar no Parque Arví de Metrocable: Estação Acevedo -> Linha K -> e aí faça transferência para a Linha L na Estação Santo Domingo.

Dica 9: El Castillo

Esse é um daqueles passeios “não fui, mas gostaria de ter ido”. Mas não cometa o mesmo erro que eu, e se você tiver tempo sobrando, conheça El Castillo, porque lá parece ser beeem bonito.

Dica 10: Parapente

Como tudo em Medellín, essa é uma atividade bem barata, o que já atrai muito viajante (tão barato que você até liga seu desconfiômetro). Aqui no Rio de Janeiro você não consegue saltar de parapente por menos de 150 reais, mas em Medellín os fãs do esporte vão se esbaldar em aulas de menos de 90.000 pesos.

“Quero fazer bate-e-volta de Medellín pra outras cidades!”

Tem também. Vamos lá:

Guatapé

A cidade mais colorida da Colômbia fica a uma curta distância de Medellín, e você pode perfeitamente fazer um bate-e-volta pra lá, numa viagem que sai bem em conta.

ruas-coloridas-guatape-colombia-proximo-a-medellin-turismo
as ruas extremamente coloridas de Guatapé

Se te atrair (difícil um lugar desse não atrair) é só checar esse post completo de Guatapé, que especifica gastos, tempo de viagem, o que fazer por lá, e até valores da alimentação na cidade.

Piedra del Peñol

A Piedra del Peñol fica a uns 15 minutos de Tuk Tuk de Guatapé, e vai te render apenas uma das vistas mais bonitas da Colômbia… que colombianos afirmam até que é “a vista mais bonita do mundo”.

Não duvido que ela seja uma das mais lindas mesmo, embora eu não conheça todas as vistas lindas do mundo e não possa avaliar com muito conhecimento de causa… Mas se quiser minha opinião, sugiro também, em termos de “vista linda”, o Valle Del Colca, a coisa mais bonita que eu já vi na vida no Peru (quase chorei de emoção naquele lugar) e até o Rio de Janeiro mesmo (fico emocionada sempre que tô chegando no Rio pelo aeroporto Santos Dumont).

photo875283312832260128
esse dia tava bem nublado e sem graça. em dias de céu azul a paisagem fica estonteante…

De toda forma, querendo conhecer “a vista mais bonita do mundo” de acordo com os colombianos (e quem não iria querer?), leia esse guia “mais completo impossível” que conta valores, como é o trajeto de Medellín pra Piedra, como chegar e até como é a experiência de subir os 750 degraus da pedra com incríveis desenhos (não) que fiz no paint: Como é subir La Piedra Del Peñón em Guatapé?

Santa Fé de Antioquia

Uma cidade colonial linda, quente (BEM quente, viu) e a uma curtíssima distância de Medellín. Vista sua roupa mais fresquinha, prepara a garrafinha d’água gelada e leia esse post antes de ir: Santa Fé de Antioquia: cheguei num vulcão e não sabia.

Nesse post tem o relato da experiência em Santa Fé, preços, como chegar e o que fazer por lá.

Jardín

Jardín é um bônus (dentro do bônus): uma cidade linda e florida da Colômbia que você deveria conhecer caso tenha mais tempo por lá. Não é possível fazer bate-e-volta (quer dizer, possível tudo é, mas você curtiria muito pouco), já que a distância SAINDO de Medellín é maior que das duas cidades acima, mas se for possível, concilie um ou dois dias nessa cidade tão charmosinha.

Bônus: um passeio que não recomendo

Já falei isso antes naquele “os motivos pra conhecer Medellín, a deliciosinha“, mas deixo aqui de novo a “não recomendação” do “Turismo Escobar”. Ou seja, pessoas que vão à cidade visando apenas conhecer a memória de Escobar, como se Medellín fosse apenas uma espécie de Museu vivo do cara.

E por que não? Porque você é chata?

Também, provavelmente. Mas outro motivo é que esse tipo de turismo que resgata a memória dele funciona como uma homenagem ao Pablo Escobar, e os próprios paisas são extremamente traumatizados com o cara.

Então basicamente você vai estar financiando um turismo que existe às custas de homenagear um criminoso e terrorista que matou e marcou eternamente um povo tão amável. Inclusive vai estar financiando criminosos ainda vivos que participaram direta ou indiretamente das peripécias dele, e que ganham grana em cima disso.

Sei que a curiosidade é imensa, mas se possível, não faça isso com os moradores de Medellín que tiveram um passado realmente difícil graças ao Escobar, e agora que finalmente estão superando gostariam que as pessoas esquecessem o cara e parassem de associar a cidade à imagem de um criminoso.

Pra tentar visualizar, é quase como se pessoas viessem ao Rio apenas pra fazer passeios em homenagem ao Fernandinho Beiramar. Mas no caso de Medellín, a gravidade disso é bem pior.

Se sua curiosidade for absolutamente incontrolável, você pode conhecer mais da história do cara lendo um livro ou assistindo documentários no netflix. Ainda sai mais barato (ou de graça).

Conclusão dos “pontos turísticos” de Medellín:

Tem muita coisa pra fazer em Medellín e nas cidades bem próximas: dançar, contemplar paisagens lindas, comer feito maluco, curtir parques deliciosos, conhecer um museu bacana, visitar muito ponto turístico e muito ponto não tão turístico assim, e até se esbaldar com dinossauros na cidade.

E olha que ainda vou aumentar essa lista (e colocar fotos) em breve, mas por agora posto assim correndo pra já te ajudar o mais rápido possível.

Até o próximo post, e pra receber notícias mais rápido deles você pode se inscrever por e-mail (provavelmente tem um botãozinho “seguir” abrindo no seu navegador) ou seguir o 1 viagem, 2 visões no facebook e instagram.


Outros posts da Colômbia que vão te ajudar:

20 dicas da Colômbia que eu gostaria de ter recebido antes de ir 

Guia rápido de Medellín: onde se hospedar (e de quais bairros fugir) e onde comer

Primeiras impressões e a experiência de Soroche em Bogotá

Onde se hospedar em Bogotá

E fica à vontade pra tirar qualquer dúvida/comentar qualquer coisa aí embaixo, que eu gosto!

2 comentários sobre “O que fazer (e o que NÃO fazer) em Medellín? Passeios gratuitos (ou BEM baratos) e opções de bate-e-volta da cidade

  1. Tem a “praça dos pés descalços” também! Tem várias experiências com vários solos diferentes a fim de fazer você se sentir a energia de todos eles. Mas tirar os tênis é fundamental. Eu não quis sujar a meia, então não desfrutei em sua totalidade

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s